ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Superiores religiosos: “Difundimos a mensagem da ‘Laudato Sì’ para melhorar o meio ambiente ameaçado”

Sexta, 6 Maio 2016 meio ambiente   ordens religiosas  

Juba (Agência Fides) - “Contaminação da água, da terra, do ar; desflorestamento e abatimento de árvores sem replantar, florestas incendiadas, exploração excessiva de pastagens, desertificação e exploração do petróleo como fonte de renda do país, mas grave agente poluidor”. Estas são ameaças ao habitat humano e natural que o Sudão do Sul deve enfrentar, segundo os religiosos que atuam no país.
No final de um encontro de trabalho dedicado à Encíclica “Laudato sì”, superiores dos mais de 500 religiosos que trabalham no Sudão do Sul, reunidos na RSASS (Religious Superiors’ Association of South Sudan), publicaram um comunicado intitulado “Cuidemos de nossa casa comum – Sudão do Sul”. (“Let us take care of our common home- South Sudan”).
O Sudão do Sul está saindo de uma guerra civil que teve um forte impacto negativo na convivência social. “Nos longos anos de guerra, perdemos a relação com nossos irmãos e irmãs, tornamo-nos como Caim que matou seu irmão”, ressalta o documento, enviado à Agência Fides. “Perdemos a nossa relação com Deus que nos confiou, como administradores, a sua criação. Autopromovendo-nos a ‘senhores da criação’, colocamos em perigo a nossa casa sagrada”.
Para remediar a esta situação, os religiosos que atuam no Sudão do Sul se comprometem a fazer com que “a educação das crianças, dos jovens e dos líderes” se torne prioridade nas paróquias e nas escolas” e usar a mídia, especialmente a rádio, para difundir a mensagem da “Laudato Sì”. Enfim, a proposta é sensibilizar a população a plantar árvores, a manter o meio ambiente limpo e a melhorar as técnicas agrícolas. (L.M.) (Agência Fides 6/5/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network