AMÉRICA/MÉXICO - Garantir a segurança das pessoas em Veracruz, não ver aumentar os sequestros

Quarta, 4 Maio 2016 violência   bispos   grupos armados  
Violência em Veracruz

Violência em Veracruz

Veracruz (Agência Fides) - "Em Veracruz, é necessário um mecanismo de reação imediata ao desaparecimento de uma pessoa, sem ter de esperar 72 horas para apresentar a denúncia”, foi o que disse o Bispo de Córdoba (Veracruz, México), Dom Eduardo Patiño Leal, à comunidade depois da celebração da missa na festa da Santa Cruz, em 2 de maio.
"Sabemos que em outros lugares do país, se conseguem encontrar as pessoas ainda em vida se a polícia intervém antes. As autoridades devem garantir que estes crimes não aconteçam. Infelizmente, não somente continuam acontecendo esses crimes, mas aumentam, eis porque pedimos para as autoridades, para que encontrem soluções adequadas a estas tragédias”, acrescentou o bispo, segundo a nota enviada à Agência Fides. “É preciso garantir a segurança da população de Veracruz e não continuar vendo aumentar os casos de pessoas desaparecidas”, concluiu Dom Patiño Leal.
A Igreja nesta área teve de se adaptar à situação difundida de ameaças ou violência: em muitas paróquias a missa dominical das 20h foi antecipada “por motivos de segurança”. Também nas pequenas localidades de campo e na periferia, onde os fiéis gastam horas de caminhada para chegar à igreja, a missa é celebrada pela manhã e não mais à tarde, por causa do medo de ficar tarde para voltar para casa e se tornarem vítimas de algum grupo criminoso. (CE) (Agência Fides, 04/05/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network