ÁSIA/SÍRIA - Bispos católicos de Aleppo: participamos da Paixão de Cristo, nossos sofrimentos não serão vãos

Segunda, 2 Maio 2016 mártires  

Wikipedia

Aleppo (Agência Fides) – “Nós somos filhos da Ressurreição, filhos da Esperança e cremos firmemente que estes sofrimentos não serão vãos: seguindo o exemplo dos Santos e dos Mártires, nós os unimos à Paixão de Cristo, para que se tornem sofrimentos santificados e santificadores, pela paz na Síria e a salvação de nossa cidade”. Assim os Bispos católicos de Aleppo escrevem em uma mensagem dirigida primeiramente a seus fiéis, oferecendo palavras de consolo e esperança aos habitantes da cidade-mártir síria, novamente castigada pelo agravamento do conflito que, depois de poucas semanas de trégua, voltou a atingir a população civil, seja nos bairros controlados pelo governo, seja nos dominados pelas milícias rebeldes, com lançamento de misseis e bombardeamentos que também atingiram um hospital administrado por Médicos sem Fronteiras.
Em mensagem recebida pela Agência Fides, os Bispos católicos de Aleppo laçam seu grito “às consciências de quem projeta e de quem pratica esta guerra”, implorando à voz alta “Chega pelo amor de Deus” e “pela misericórdia dos homens”, “pelo grito do sangue das crianças e dos mártires que chega a Deus” e “pelas lágrimas das mães em luto”.
No delírio de morte e violência que devora Aleppo, os Bispos católicos expressam finalmente uma visão cristã dos sofrimentos de seus irmãos na fé e de todos os compatriotas, longe das posturas interessadas de quem utiliza os sofrimentos dos cristãos como arma ou instrumento de batalhas ideológicas ou como pretexto para mobilizações e campanhas impostadas em chave cultural-política.
Os Bispos de Aleppo convidam todos a não se deixarem “vencer pela tristeza e o desespero” e sugerem que justamente em sua misteriosa participação na paixão de Cristo, os sofrimentos dos cristãos de Aleppo fazem entender a todo o mundo algo sobre como o mistério da salvação anunciada no Evangelho acontece na história. “Este”, referem os Bispos em seu comunicado, “é o significado mais importante de nossa permanência em Aleppo”. Neste horizonte, os Pastores católicos da cidade-mártir síria renovam a consagração de Aleppo ao Coração Imaculado de Maria, aquela “que em suas aparições em Fátima pediu a consagração do mundo ao seu Coração Imaculado para obter a paz”. De modo especial, no mês de maio, dedicado a Maria, os Bispos pedem aos católicos que ofereçam “orações e sobretudo o Rosário, em nossas igrejas, por esta intenção: convertidos a Deus, e suplicando a intercessão de Maria Virgem, Rainha da paz, colocamos o nosso país, a Síria, e nossa cidade de Aleppo, sob a Sua proteção”.
Fazem parte da Assembleia dos Bispos católicos de Aleppo o Arcebispo sírio católico Denys Antoine Chahda, o Arcebispo greco-melquita Jean Clément Jeanbart, o Arcebispo maronita Joseph Tobji, o arcebispo armênio católico Boutros Marayati e o Bispo caldeu Antoine Audo, além do franciscano Georges Abou Khazen OFM, Vigário apostólico para os católicos de rito latino. (GV) (Agência Fides 2/5/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network