ÁSIA/IRAQUE - Destruída no centro de Mosul a “igreja do relógio”

Terça, 26 Abril 2016 áreas de crise  

twitter

Musul (Agência Fides) – Domingo, 24 de abril, a igreja latina do centro de Mosul, historicamente oficiada pelos padres dominicanos e conhecida como “a igreja da Virgem milagreira” ou também como “igreja do relógio”, foi devastada com explosivos. Fontes oficiais do Patriarcado caldeu atribuem o ato vandálico sacrílego a membros do chamado Estado Islâmico (Daesh), que controlam a cidade desde 9 de junho de 2014. Segundo fontes locais, os jihadistas do Daesh teriam evacuado a área ao redor da igreja e roubado do templo tudo o que podia ser saqueado, antes de deflagrar os explosivos.
O comunicado divulgado pelo Patriarcado caldeu expressa pesar pelo enésimo ato de devastação cometido contra um local de culto, e solicita também os políticos iraquianos a agirem rapidamente para favorecer a autêntica reconciliação nacional, que impeça a expansão do terrorismo.
A igreja latina caracterizava de modo inconfundível o centro histórico de Mosul, sobretudo graças ao seu característico sino com relógio, doado aos cristãos iraquianos pela imperadora Eugenia, esposa de Napoleão III. Não se exclui que a igreja tenha sido devastada por ser considerada historicamente ligada à França.
“As badaladas daquele relógio”, conta à Agência Fides Irmã Luigina Sako, superiora da casa romana das Irmãs caldeias Filhas de Maria, “ritmaram a nossa juventude, quando Mosul era uma cidade onde se vivia em paz. Lembro-me que, quando éramos estudantes e tínhamos uma prova importante, íamos todos, cristãos e muçulmanos, levar bilhetes com nossos pedidos de ajuda à gruta de Lourdes, dentro daquela igreja, que os nossos amigos islâmicos conheciam e honravam como “a igreja da Virgem milagrosa”.
(GV) (Agência Fides 26/4/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network