ÁSIA/PAQUISTÃO - Jovem cristã sequestrada e forçada ao matrimônio islâmico: um fenômeno que continua

Segunda, 25 Abril 2016 mulher   conversão   islã   violência  

facebook

Kasur (Agência Fides) – Ajudar sua filha, vítima de sequestro, matrimônio e conversão forçada ao islã: é o pedido feito por Sarwar Masih, cristão paquistanês, ao advogado Sardar Mushtaq Gill, chefe da ONG “Lead” (Legal Evangelical Association Development), que oferece assistência gratuita a cristãos vítimas de abusos. A moça, Laveeza Bibi, de 23 anos, foi sequestrada em 14 de abril por dois muçulmanos que invadiram, armados de pistolas, a casa da família de Sarwar Masih, no distrito de Kasur, no Punjab, levando a jovem e ameaçando seus pais. Um dos sequestradores, Muhammad Talib, obrigou a moça a se casar com ele.
Masih foi imediatamente à delegacia local, mas a polícia não quis registrar o boletim de ocorrência (First Information Report). O Pastor Saleem Masih também se interessou pelo caso, com o advogado Gill. Somente depois da intervenção dos dois, a polícia aceitou registrar a denúncia contra Talib.
“Em abril, tivemos a experiência, apenas na área de Kasur, de cinco casos de jovens cristãs sequestradas e convertidas ao Islã, e obrigadas a casar com seus sequestradores. A estas jovens é totalmente negada a tutela legal dos direitos individuais”, explica o advogado Gill à Fides. E o fenômeno continua com proporções inaceitáveis, com cerca de mil casos denunciados por ano e muitos outros não denunciados. A ONG “Lead” continuará a agir e sensibilizar sobre a discriminação e a violência sofridas no Paquistão especialmente por mulheres das minorias cristãs e hindus, as mais vulneráveis e indefesas, alvo de abusos quase sempre impunes. (PA) (Agência Fides 25/4/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network