AMÉRICA/CHILE - Dom Vargas: “Incompreensíveis as igrejas incendiadas para resolver o conflito Mapuche”

Sexta, 22 Abril 2016 bispos   áreas de crise   violência   evangelização  

Comunidade mapuche em missa

Temuco (Agência Fides) – O Bispo de Temuco, Dom Hector Eduardo Vargas Bastidas, S.D.B. num testemunho enviado a Fides ilustra a situação depois dos ataques contra igrejas ocorridos recentemente no sul do Chile.
Agora são nove as igrejas e capelas incendiadas durante os primeiros meses de 2016, e no local foram encontradas mensagens relativas ao caso Mapuche (veja Fides 19/12/2015; 9/03/2016; 5/04/2016; 13/04/2016). No âmbito nacional, a população Mapuche conta mais de um milhão de pessoas. Na diocese de Temuco há sacerdotes, diáconos, religiosos, animadores e catequistas mapuches que trabalham todos os dias para a Boa Nova.
Dom Héctor Vargas reitera a Fides o que já disse à imprensa após os ataques contra igrejas e capelas na região de La Araucanía e da província de Arauco: “estou disposto a dar a vida” para resolver o conflito que existe na área.
“O tema de fundo são os graves problemas que por tanto tempo sofreram os Mapuches” - explica o Bispo, e os adiamentos da parte do Estado podemos dizer que se prolongam há mais de um século”.
“É incompreensível o fato dos incêndios aos templos, em particular quando as igrejas por muito tempo estiveram a serviço das comunidades mapuches e do povo mapuche, não só sob o perfil religioso, mas também cultural e de promoção humana e na defesa de sua cultura”, sublinha o Bispo de Temuco.
“De nossa parte, se a oferta da vida pudesse ajudar a resolver este grave problema, muitos de nós talvez estariam dispostos a fazer este gesto”, concluiu. (CE) (Agência Fides, 22/04/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network