ÁSIA/TURQUIA - As comunidades cristãs recorrem contra a expropriação de igrejas em Diyarbakir

Terça, 19 Abril 2016 minorias religiosas  

Diyarbakir (Agência Fides) - Os representantes da Fundação síria e os expoentes da comunidade local cristã evangélica recorreram à Corte de Diyarbakir contra a medida de expropriação urgente com a qual o governo turco, no final de março, sequestrou uma área ampla da metrópole localizada ao longo da margem do Rio Tigri, no quadro das operações militares implementadas no sul da Turquia contra as estações curdas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). Na área urbana sequestrada se encontram todas as igrejas presentes em Diyarbakir.
A medida de expropriação do Governo (veja Fides 30/3/2016) foi publicada também no Jornal oficial do Conselho de Ministros e envolveu a igreja armênia apostólica de São Giragos (Ciríaco),
a igreja síria dedicada à Virgem Maria, a igreja caldeia de Mar Sarkis (São Sérgio), a igreja católica-armênia e um local de culto protestante, além de mais de 6 mil moradias, situadas principalmente no centro histórico. No momento da expropriação, nenhuma igreja cristã de Diyarbakir estava aberta ao culto.
O sequestro da área foi justificado como medida preventiva tomada com procedimento de urgência para proteger o centro histórico de Diyarbakir das devastações provocadas pelo conflito. Já nos primeiros dias depois da expropriação, Nevin Solukaya, à frente do Escritório para a Cultura da cidade de Diyarbakir, sugeriu aos responsáveis das Fundações que resultam como proprietários das diferentes igrejas expropriadas que apresentassem um recurso contra a nacionalização.
A igreja armênia de São Ciríaco, recentemente restaurada depois de longos anos de abandono e extenuantes negociações com as autoridades civis, é uma das maiores igrejas armênias de todo o Oriente Médio e tem uma história secular. (GV) (Agência Fides 19/4/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network