ÁSIA/IRAQUE - A Igreja caldeia cria uma comissão para monitorar as mudanças de propriedade dos imóveis de cristãos

Sexta, 15 Abril 2016 áreas de crise  

abouna.org

Bagdá (Agência Fides) - O Patriarcado caldeu anunciou a criação de uma comissão ad hoc para monitorar as vendas e transferências de propriedade de imóveis - casas e terrenos - pertencentes a cidadãos cristãos de Bagdá. A confirmação da criação do novo organismo veio do Patriarca caldeu Louis Raphael I, que de acordo com fontes locais consultadas pela Agência Fides, denunciou a apropriação indevida de propriedade dos cristãos como um fenômeno que cresceu sem medida após a intervenção militar liderada pelos Estados Unidos em 2003, que causou a queda do regime de Saddam Hussein. Este fenômeno, que se tornou possível também por causa da cumplicidade de funcionários corruptos, é, de acordo com o patriarca caldeu, mais um fator de enfraquecendo da presença cristã no território iraquiano.
No comunicado divulgado à imprensa local após a reunião dos responsáveis pelo programa da Onu para Refugiados, o Primaz da Igreja caldeia também fez referência explícita aos milhares de cristãos em Mosul e da Planície de Nínive forçados a abandonar suas casas diante da avançada do chamado Estado islâmico (Daesh), salientando a necessidade de que seus imóveis sejam tutelados contra toda tentativa de expropriação ilegal e abusiva, de modo que possa ser garantido o seu direito de regressar às suas cidades e suas aldeias, se e quando as áreas do norte do Iraque forem libertadas pela dominação dos militantes jihadistas.
Já no final de fevereiro (veja Fides 29/2/2016), o Ministro da Justiça iraquiano, Haider Zamili anunciou sanções administrativas severas para os funcionários públicos corruptos que favorecem os golpes imobiliários contra os cristãos, operando falsos registros de propriedade nos cartórios. (GV) (Agência Fides 15/4/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network