ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Mídia preocupada pelas ameaças à liberdade de expressão

Quinta, 14 Abril 2016 mídia  

Juba (Agência Fides) - Os meios de comunicação sul-sudaneses estão preocupados com as declarações de um porta-voz governamental que pediu para “suspender os telefonemas dos cidadãos que expressam opiniões durante os programas de rádio”.
A Association for Media Development in South Sudan (AMDISS,) a Union of Journalists of South Sudan (UJOSS), o Media Women (AMWISS) e o National Editors Forum (NEF) publicaram um comunicado conjunto no qual expressam sua preocupação sobre as declarações do porta-voz do governo de Juba.
“Pedidos como o de suspender os telefonemas dos ouvintes durante os programas radiofônicos significa ameaçar a liberdade de expressão dos cidadãos e da mídia, garantida pela Constituição de transição do Sudão do Sul” afirma o comunicado. “Ameaçar as pessoas que opinam e expressam sua visão sobre processos políticos como a nova subdivisão administrativa em 28 estados é uma outra ameaça aos agentes da mídia”.
“AMDISS, UJOSS, AMWISS e NEF apelam às autoridades envolvidas para adotar as medidas adequadas e encoraja a mídia a continuar a informar, educar e entreter os habitantes do Sudão do Sul, permanecendo atentos em relação aos abusos do poder publico”.
O Sudão do Sul está vivendo uma delicada fase de transição com a atuação do acordo de paz (veja Fides 3/3/2016) que colocou fim à guerra civil eclodida em dezembro de 2013. (L.M.) (Agência Fides 14/4/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network