ÁFRICA/NIGÉRIA - O sofrimento de mulheres e crianças desalojadas

Segunda, 11 Abril 2016 refugiados  

WFP/ADEL SARKOZI

Abuja (Agência Fides) – Nos últimos seis meses, a violência do grupo islâmico Boko Haram se intensificou no nordeste da Nigéria e no confim com os Camarões, Chade e Níger, causando um grave incremento no número de refugiados e deslocados internos. As vítimas mais atingidas são mulheres e crianças. Desde dezembro, estima-se que o número de desalojados nos três países tenha dobrado, enquanto na Nigéria, existem quase 3 milhões de desabrigados por causa da violência e outros 2 milhões e 200 mil procuraram abrigo nos países vizinhos. Aumentam a fome e a desnutrição, mais de 5 milhões de pessoas não têm o que comer. Em algumas áreas, os índices de desnutrição superam o nível de ‘emergência’ estabelecido pela Organização Mundial da Saúde.
Para tentar limitar o fenômeno, o Programa Mundial de Alimentos (PAM), na bacia do lago Chade, se comprometeu em aumentar as ajudas. No norte da Nigéria, especialmente nos estados de Borno e Yobe, a situação é alarmante, o índice de desnutrição aguda é acima da média nacional. Além disso, o número de crianças que frequentam aulas caiu de quase meio milhão para 130 mil. No Chade, na região de Yokua, 80 mil pessoas foram obrigadas a abandonar as ilhas do lago Chade, depois dos ataques e ameaças de Boko Haram, e agora vivem em condições muito difíceis, em campos isolados e dunas de areia. Na região de Moboko, nos camarões, mais de um terço da população sofre fome. Mais de 70% dos agricultores abandonaram suas terras. (AP) (11/4/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network