ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - “Agora, a difícil tarefa de reconstrução”, depois do acordo com os rebeldes de Equatoria Ocidental

Sexta, 8 Abril 2016 paz   bispos  

Juba (Agência Fides) - “Este é o primeiro acordo de paz deste tipo alcançado em um dos 28 estados do Sudão do Sul”, sublinhou Dom Barani Eduardo Hiiboro Kussala, Bispo de Tombura-Yambio, em seu discurso na cerimônia de assinatura do acordo de paz entre o governo de Juba e do Movimento de Libertação Nacional do Sudão do Sul (SSNLM), grupo rebelde local que atua no Estado de Equatoria Ocidental. O conflito entre o Exército sul-sudanês e o grupo rebelde explodiu em maio 2015.
Dom Kussala é o responsável pelo Inter-Faith Council for Peace no Estado de Equatoria Ocidental, organismo inter-religioso que lutou incansavelmente para alcançar um acordo assinado em 2 de abril, com base em acordos preliminares assinados em 16 de novembro de 2015. Também este Preliminary Peace Agreement foi alcançado graças ao trabalho do organismo presidido por Dom Kussala.
Depois de agradecer a todos aqueles que contribuíram para a realização do acordo de paz, o Bispo de Tombura-Yambio, não esconde que “agora é o momento da difícil tarefa de reconstruir o que foi destruído, os relacionamentos, a frágil economia, infraestrutura e políticas sociais de nossos Estados e todo o país”, sublinhando o papel não só das ajudas materiais, mas também das espirituais para reconciliar os ânimos.
Dom Kussala então recordou que o acordo de paz em Equatoria Ocidental deve ser visto no esforço mais amplo para restaurar a paz no Sudão do Sul depois da guerra civil que opôs o Presidente Salva Kiir e o atual primeiro vice-presidente Riek Machar. A este respeito, um importante passo positivo na aplicação do acordo de paz global para o Sudão do Sul é a chegada à capital, Juba, de 800 homens leais a Machar que irão garantir a segurança. (L.M.) (Agência Fides 8/4/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network