ÁSIA/IRAQUE - A Região autônoma do Curdistão se encarrega dos funcionários públicos cristãos obrigados a fugir de suas terras

Quinta, 7 Abril 2016 refugiados  

abouna.org

Irbil (Agência Fides) - O governo regional do Curdistão iraquiano renovou até o final de 2016 o compromisso de pagar os salários dos empregados e funcionários públicos cristãos que trabalham em Mosul, na Planície de Nínive e outras áreas conquistadas pelos jihadistas do Estado Islâmico (Daesh), e agora vivem como refugiados em Irbil e outras áreas da Região autônoma norte-iraquiana. Segundo fontes locais, a decisão de se encarregar durante um ano dos funcionários públicos que respondiam ao Governo Federal e que foram obrigados a abandonar suas casas diante da avançada dos jihadistas foi tomada no final de março pelo Conselho de Ministros do Curdistão iraquiano. A medida administrativa representa um apoio para milhares de famílias cristãs que continuam na espera de voltar para sua cidade e aos seus povoados, se e quando terem sucesso as operações militares acionadas contra o autoproclamado Califado Islâmico. (GV) (Agência Fides 7/4/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network