ÁSIA/ÍNDIA - Bispos: a Igreja deixe a sua “área de conforto” para ir às periferias

Segunda, 14 Março 2016 igrejas locais   pobreza   hinduísmo   liberdade religiosa   democracia  

Bangalore (Agência Fides) - “Como cidadãos do país, colocamos a nossa confiança nos valores democráticos e na Constituição indiana. Confiando na graça, no amor e na misericórdia de Deus, caminhamos para cumprir a nossa missão que Deus nos confiou. Fazemos um apelo a todas as pessoas de boa vontade na Índia para que colaborem conosco por uma Igreja melhor e uma sociedade melhor”: assim se expressam os bispos indianos no documento final de sua 32° assembleia plenária, realizada de 2 a l 9 de março, em Bangalore, sobre o tema “As respostas da Igreja na Índia aos desafios de hoje”.
O documento, enviado à Agência Fides, recorda que “a Igreja na Índia oferece uma contribuição significativa na construção da nação através da educação, o desenvolvimento social, a assistência médica e o serviço aos pobres”. Dentre as questões principais se citam temas como o crescente materialismo, o consumismo e a dependência das redes sociais, as migrações, a distância entre ricos e pobres, a corrupção, o analfabetismo, o trabalho infantil, a liberdade religiosa e a intolerância, o fanatismo religioso e o fundamentalismo, a violação dos direitos fundamentais sancionados pela Constituição.
Os bispos reiteram a vocação e missão da Igreja. “Como comunidade de discípulos de Cristo, a Igreja está a serviço do Reino de Deus. Como comunidade inclusiva e acolhedora a Igreja que é uma presença constante de Cristo, atualiza os valores de amor, justiça, igualdade, misericórdia e paz. Como luz, sal e fermento da sociedade vive em plena solidariedade com as pessoas, especialmente com os pobres”.
Em resposta aos desafios que apresenta o contexto indiano, o documento toca vários pontos: a vida da família, a renovação da vida consagrada, os fiéis leigos e a missão da Igreja, o ecumenismo, o diálogo inter-religioso, o apostolado no campo da educação, o cuidado da terra, um novo modo de ser Igreja.
A abordagem geral é a de buscar ser uma comunidade próxima às pessoas, mergulhada na proximidade, abertura e acolhimento em todos os campos da pastoral: “Um novo modo de ser Igreja, mostrado por exemplos como Madre Teresa e Papa Francisco, convida a abrir novos caminhos e deixar o conforto e privilégios, levando a todos a misericórdia, a graça e o amor de Cristo”. A todos nós, conclui o texto dos bispos, é pedido para “obedecer ao chamado do Senhor a fim de alcançar todas as periferias, à luz do Evangelho”. (PA) (Agência Fides 14/3/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network