ÁSIA/FILIPINAS - Nova missão do Pime na periferia

Segunda, 14 Março 2016 institutos missionários   igrejas locais   pobreza  

Manila (Agência Fides) - É Santa Teresinha do Menino Jesus, santa missionaria, a padroeira da nova missão iniciada pelo Pontifício Instituto das Missões Exteriores (Pime) nas Filipinas. A localidade escolhida é conhecida com o nome de General Mariano Alvarez (nome de um dos heróis da guerra pela independência da Espanha) que se encontra na Diocese de Imus, na periferia da capital Manila. Segundo o acordo assinado entre o Pime e o bispo local, Dom Reynaldo Gonda Evangelista, quem guiará a missão é o Pe. Giuseppe Carrara, 51 anos, que vive desde 1994 nas Filipinas, onde trabalhou pastoralmente em vários contextos: em Mindanao, sobretudo nas áreas rurais com forte presença não cristã (muçulmana ou autóctone); depois ao norte, em Mindoro, depois em Cavite.
Segundo uma nota do Instituto enviada à Fides, Pe. Carrara explica os motivos da escolha de abrir a nova missão: “O Papa Francisco há tempo lança o desafio a trabalhar nas periferias das grandes metrópoles. Além disso, emergiu a possibilidade de uma inserção pastoral na Diocese de Imus. A área confiada ao Pime é territorialmente pequena: cerca de 4 km de cumprimento por 2km de largura. Todavia a população é significativa: cerca de 20 mil pessoas que certamente aumentarão nos próximos anos por causa do desenvolvimento da área”.
A posição desta área é periférica tanto em relação a Manila quanto em relação à província de pertença, Cavite: é uma área “tampão” entre as duas áreas onde o governo há anos está transferindo massas de pessoas provenientes das favelas de Manila. Elas formam a maior parte da população. “Isso significa que, do ponto de vista econômico”, prossegue o missionário, “muitas pessoas encontraram uma moradia pequena e digna, mas perderam o trabalho, o que explica o elevado índice de criminalidade: furtos, droga e homicídios”. A missão na periferia deverá lidar com problemas como desconforto social, desemprego e droga que muitas vezes afetam os jovens. Uma experiência da qual iniciar novamente é o primeiro encontro dos jovens asiáticos, versão continental da Jornada Mundial da Juventude realizada na Diocese de Imus, em 2009. (PA) (Agência Fides 14/3/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network