AMÉRICA/PARAGUAI - Caso Curuguaty: apressar a conclusão para ajudar a paz social

Segunda, 14 Março 2016 bispos   conferências episcopais   violência   indígenas  

Caso Curuguaty

Assunção (Agência Fides) – Com uma declaração sobre o procedimento judiciário relativo ao massacre de Curuguaty, ocorrido em 2012, encerrou-se ontem em Ypacaraí a Assembleia n. 209 da Conferência Episcopal do Paraguai (CEP). A nota enviada a Fides informa sobre a coletiva de imprensa com os jornalistas, durante a qual o Presidente da CEP, Dom Edmundo Valenzuela Mellid, SDB, Arcebispo de Assunção, pediu uma "justiça rápida e efetiva para este caso". Em 15 de junho de 2012, houve um confronto entre camponeses e policiais, em que 17 pessoas foram assassinadas depois do despejo de um imóvel (veja Fides 18/06/2012).
O Arcebispo afirmou que o processo está se revelando muito longo e complexo, enquanto é preciso acelerar uma "conclusão imediata". Os Bispos auspiciam um justiça équa e que não se repita aquilo que com frequência acontece no Paraguai, isto é, que “o culpado fique livre e o inocente seja condenado".
Lê-se na declaração dos Bispos: "Acreditamos sinceramente que o esclarecimento dos eventos ajudará a paz social. Um processo que se estende e se adia denota uma situação injusta e promove as tensões entre vários setores da sociedade. Compartilhamos a perplexidade de muitos cidadãos sobre os fatos mencionados e da opinião pública no que diz respeito aos camponeses envolvidos e os agentes de polícia".
O comunicado dos Bispos se conclui com esta afirmação: "A responsabilidade social, o respeito pelas leis e a aplicação dos procedimentos judiciários civis e penais dão força à construção de uma sociedade justa e segura para todos os paraguaios".
(CE) (Agência Fides, 14/03/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network