AMÉRICA/MÉXICO - Bispo intervém para acalmar a população depois que pessoa desaparecida foi encontrada morta

Segunda, 7 Março 2016 violência   bispos   indígenas  

Polícia Federal

Veracruz (Agência Fides) – Centenas de pessoas, amigos e parentes de Victor Garcia Garcia, encontrado morto com sinais de tortura na localidade Ejido Salvador, no município de Tierra Blanca, promoveram no dia 5 de março um animado protesto na frente do quartel, impugnando martelos. Intimaram os militares a saírem, ameaçando armarem-se por considerarem-nos culpados de presumíveis homicídios de 4 pessoas desaparecidas. Os militares circundaram o quartel enfrentando os manifestantes, em uma atmosfera de alta tensão.
Diante do risco de atos violentos, o Bispo da diocese de Córdoba, Dom Eduardo Patiño Leal, chegou ao local acompanhado pelo pároco da igreja de Matatenatito para pedir aos manifestantes que mantivessem a calma, e “não perderem a fé na lei de Deus”, que fará justiça pela morte de Victor Garcia. A multidão enfurecida continuou com as ameaças, apelando ao Presidente da República para “afastar seus ‘capangas’ daquele lugar”.
Segundo nota enviada à Fides por uma fonte local, na área de Veracruz, em Tierra Blanca, já há cinco pessoas desaparecidas, como afirmaram os manifestantes levados pela Polícia Federal. Em Primero de Mayo quatro desapareceram, também levados por militares.
Depois de celebrar uma Missa e rezar pelos desaparecidos, o Bispo foi a Matatenatito falar com parentes e amigos dos mortos, pedindo-lhes para manter a calma e abrir um diálogo com o pessoal militar do quartel.
(CE) (Agência Fides, 07/03/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network