ÁSIA/COREIA DO SUL - Um centro para difundir informações sobre os direitos humanos na Coreia do Norte

Quinta, 3 Março 2016

Seul (Agência Fides) – Enquanto o Conselho de Segurança da ONU estabeleceu por unanimidade sanções duras contra a Coreia do Norte, depois da recente experimentação nuclear de Pyongyang - inspeções obrigatórias, proibição de venda de armas e expulsão de diplomatas – o Parlamento da Coreia do Sul aprovou uma lei sobre o tema dos direitos humanos na Coreia do Norte. A lei, não votada pelos parlamentares liberais, agora passa ao Conselho de Ministros para entrar em vigor. Segundo a lei, o governo sul-coreano instituirá um centro com a tarefa de recolher, arquivar e publicar informações sobre os direitos humanos na Coreia do Norte.
Sobre este tema, uma nota enviada à Fides pela ONG cristã “Christian Solidarity Worldwide” (CSW) considera que a Coreia do Norte deve enfrentar um processo na Corte Penal Internacional por causa das amplas violações de direitos humanos no país. CSW critica a indiferença do regime norte-coreano diante das solicitações da Comissão de inquérito da ONU. A mesma Comissão, em relatório redigido há dois anos, já havia pedido que o regime da Coreia do Norte fosse denunciado à Corte penal internacional pelos “evidentes abusos” de direitos humanos cometidos no país.
A Comissão constatou “a gravidade, a dimensão e a natureza das violações de direitos humanos na Coreia do Norte, sem precedentes no mundo de hoje”. Os crimes contra a humanidade, segundo a Comissão da ONU, incluem extermínio, homicídios, redução à escravidão, tortura, cativeiro, perseguições políticas, religiosas, raciais e de gênero; e deslocamentos forçados de populações.
(PA) (Agência Fides 3/3/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network