AMÉRICA/COSTA RICA - Denúncia dos Bispos: duplicada a violência contra a infância

Quarta, 2 Março 2016 violência   meninos de rua   bispos   conferências episcopais  

Violência contra a infância

São José (Agência Fides) – A Conferência episcopal da Costa Rica, concluindo sua recente Assembleia, publicou uma mensagem intitulada: "Misericórdia ou Violência?". "Com profunda dor apresentamos os dados do Organismo de Pesquisa Judiciária – lê-se nas primeiras linhas do texto recebido pela Fides – que em 2015, houve no país 560 homicídios, o número mais alto dos últimos anos, segundo as Nações Unidas”. Não obstante este índice seja significativamente mais baixo dos que nos países vizinhos, é sempre preocupante, porque “um quarto destes homicídios é relacionado a episódios de narcotráfico”, afirmam os Bispos.
"São chocantes também os atos de violência contra a infância: em menos de uma década, duplicaram. Em 2014, o Hospital nacional pediátrico assistiu 2.400 menores agredidos, enquanto em 2015 foram 3.100". A este respeito, os Bispos denunciam muitos casos de violência dentro das famílias, bullying e agressões por mãos de esquadrões.
Diante desta situação, a Conferência Episcopal lamenta um ineficaz controle da violência, recordando a escolha do país de não ter um exército, liberando recursos para as políticas sociais. E acrescenta: “Toda injustiça é um ato de violência. Em nosso país, a fome, a falta de moradias dignas, a carência de assistência médica adequada, etc... cometem violência contra 317.660 famílias, o que equivale amais de um milhão de pessoas vivendo na pobreza e outras 374.185 sofrendo de extrema pobreza”.
Ao evocar as palavras do Papa Francisco pela centralidade da misericórdia e da reconciliação, os Bispos concluem dizendo: “Está em nossas mãos a possibilidade de recuperar na Costa Rica uma sociedade em que brilhem a paz e o pleno respeito pela vida humana”.
(CE) (Agência Fides, 02/03/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network