ÁFRICA/EGITO - Organização copta: Presidente al Sisi conceda a anistia aos jovens condenados injustamente por ultraje ao Islã

Terça, 1 Março 2016 discriminação  

Cairo (Agência Fides) – Karim Kamal, fundador da União Geral dos Coptas para a Pátria Mãe, fez um apelo ao Presidente egípcio, Abdel Fattah al Sisi, para que intervenha no caso dos jovens coptas recentemente condenados a cinco anos de prisão com a acusação injusta de ter ultrajado o Islã.
O pedido dirigido ao Chefe de Estado egípcio é conceder a anistia aos jovens condenados. Mas no pedido, divulgado pela mídia local, agora é expresso também uma crítica radical à legislação sobre a blasfêmia e as ofensas à religião, que se torna instrumento para perseguir inocentes, enquanto os extremistas e os que fomentam o ódio religioso não são tocados.
O caso no centro do pedido dirigido a al Sisi é o de quatro estudantes coptas acusados de injúria à religião islâmica, por terem divulgado na primavera de 2015 um videoclipe de poucos segundos, realizado com o celular, em que encenaram a decapitação de um fiel muçulmano numa atitude de oração, no modelo das terríveis execuções realizadas pelos jihadistas do Estado Islâmico (Daesh). No final de fevereiro (veja Fides 26/2/2016), o tribunal egípcio de Minya emitiu uma dura condenação contra os jovens: três deles foram condenados a cinco anos de prisão, enquanto o quarto, que ainda não tem 18 anos, será enviado a uma residência vigiada para menores. (GV) (Agência Fides 1/3/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network