ÁSIA/PAQUISTÃO - Executado Qadri, assassino do governador Taseer

Segunda, 29 Fevereiro 2016 blasfêmia   islã  

À esquerda, o governador Taseer; à direita, Mumtaz Qadri

Rawalpindi (Agência Fides) – Mumtaz Qadri, o segurança e assassino do governador de Punjab, Salmaan Taseer, morto em 4 de janeiro de 2011, foi executado na forca esta manhã, no cárcere de Adiala, em meio a um forte esquema de segurança.
Após a execução capital de Qadri – considerado herói de alguns grupos extremistas por ser o assassino de um homem etiquetado como “blasfemo” – manifestações de protesto se registraram em várias partes do país. A Associação dos advogados de Islamabad anunciou um dia de greve dos tribunais. Os funerais se realizam na tarde de hoje, 29 de fevereiro, em Rawalpindi, e todos os partidos religiosos convocaram seus adeptos para exaltar Qadri.
Um tribunal antiterrorismo condenou Qadri à morte, em outubro de 2011 e a Corte Suprema rechaçou o último recurso da defesa. Também o pedido de graça apresentado ao presidente Mamnoon Hussain teve êxito negativo. Na perspectiva de uma possível reação de grupos islâmicos e terroristas, a família do presidente Mamnoon Hussain foi transferida de Karachi para Islamabad.
O advogado cristão Sardar Mushtaq Gill, defensor de direitos humanos e líder da ONG “LEAD”, afirmou à Fides que “embora discordando da pena de morte, o fato que o homicídio de Taseer não fique impune restitui nova esperança para a justiça no Paquistão”.
Recordando que Taseer foi morto por ter defendido Asia Bibi, sublinha: “a lei sobre a blasfêmia é um instrumento nas mãos dos poderosos para atingir os pobres e as minorias no Paquistão. Muitos sofrem por causa de falsas acusações de blasfêmia”. (PA-XW) (Agência Fides 29/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network