ÁSIA/TERRA SANTA - Sempre menos cristãos na Faixa de Gaza

Segunda, 29 Fevereiro 2016

Gaza (Agência Fides) - A pequena realidade cristã da Faixa de Gaza continua diminuindo. Durante os últimos meses pelo menos trinta jovens deixaram a terra na qual nasceram para imigrar e nas igrejas se celebram muitos funerais de idosos que terminam sua vida terrena. É o que conta Pe. Mario da Silva IVI, pároco da igreja latina dedicada à Sagrada Família, numa reportagem de Andres Bergamini difundida pelos meios de comunicação oficiais do Patriarcado Latino de Jerusalém. As partidas, segundo o documentário, são um sintoma de que ninguém acredita numa mudança próxima em relação a uma condição coletiva marcada pelo isolamento internacional, pela falta de trabalho e pela ameaça de novas guerras.
Os cristãos na Faixa de Gaza são pouco mais de mil e as condições em que vivem talvez os torne mais prontos a reconhecer aquilo que pode proteger e fazer crescer, em cada situação, a esperança cristã.
Junto com o pároco, que pertence ao Instituto do Verbo Encarnado, os adolescentes e as irmãs vão periodicamente distribuir ajudas em alimentos para as famílias mais pobres. Conta irmã Milagro, depois de um dia passado a serviço da caridade: “Sentimos as histórias comoventes de pessoas desesperadas e famintas: ninguém trabalha, as crianças são numerosas, muitas vezes existem doentes graves que precisam de cuidados. As moradias são precárias porque as paredes e o teto são de telha de amianto e sem energia elétrica. O frio do inverno entra por todo o lado”.
A paróquia latina está levando adiante 12 projetos para criar espaços e iniciar serviços em favor da população. No salão polivalente, inaugurado antes do Natal (veja Fides 30/11/2015), começam a se realizar regularmente as atividades típicas de todo oratório: momentos de oração, catequese e jogos em comum. O pároco espera que pelo menos 5 jovens cristãos de Gaza possam participar com o Papa Francisco da próxima Jornada Mundial da Juventude, que se realizará em Cracóvia, em julho próximo. Pe. Mario da Silva espera também que as autoridades israelenses concedam a entrada em Jerusalém, para os ritos da próxima Páscoa, aos jovens cristãos de Gaza com idade de 16 a 35 anos, normalmente excluída da concessão das permissões. (GV) (Agência Fides 29/2/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network