ÁSIA/ÍNDIA - Sarathi Jhalak: rádio comunitária que toda manhã faz falar os cidadãos

Quarta, 24 Fevereiro 2016

DFID - UK Department for International Development

Anugondanahalli (Agência Fides) - Todos os dias de manhã cedo, vários agricultores do povoado indiano de Anugondanahalli ouvem atentamente a Sarathi Jhalak, rádio comunitária que transmite um programa sobre as mudanças climáticas. O grupo de trabalhadores de Anugondanahalli, a 70 quilômetros de Bangalore, se coloca à escuta de simples conselhos que os especialistas dão sobre como minimizar o impacto do clima sobre suas cultivações. Fundada em 2012, Sarathi Jhalak é uma das mais de 200 rádios comunitárias presentes na Índia. O conteúdo desta tipologia de rádio é inovador porque aborda as problemáticas locais e envolve na participação todos os habitantes: professores, mulheres, crianças, agricultores, pequenos empresários, advogados e estudantes. Nos programas radiofônicos se fala de desenvolvimento, saúde pública, agricultura, folclore, problemas jurídicos e sociais.
Todos os dias são feitas transmissões ao vivo e programas registrados produzidos por disc jockeys, a maior parte mulheres. Fora de Anugondanahalli, nas colinas de Chamba, no Estado himalaico de Uttarakhand, uma disc jockey da emissora Hewal Vani convida a ouvir a nova série sobre a instrução das meninas. Iniciada por cerca de vinte jovens, a rádio comunitária é uma das cinco deste pobre Estado que analisa temas como saúde, superstição, educação e temas cívicos. Os disc jockeys são recrutados nos povoados, mas a programação foi projetada para ativar a área rural circunstante.
Todos os dias alcançam a estação radiofônica cerca de 10 a 15 pessoas para participar de um dos programas interativos onde se trocam ideias, conhecimentos, técnicas criativas, atividades empresariais, políticas do Estado, questões econômicas e jurídicas. A abertura do governo à radio difusão comunitária não comercial permitiu a grupos de voluntários de desfrutar do poder da comunicação para o desenvolvimento comunitário. Além disso, os especialistas sustentam que na Índia, onde a alfabetização contínua sendo um grande obstáculo para o desenvolvimento, a rádio comunitária poderia ser o único meio através do qual a população mais pobre pode adquirir conhecimento, visto que os aparelhos de rádio usam pouca eletricidade. (AP) (24/2/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network