ÁSIA/TERRA SANTA - Um novo início para a Maison d’Abraham, a “Casa dos pobres” na Cidade Santa

Sábado, 20 Fevereiro 2016 igrejas locais  

Jerusalém (Agência Fides) – No infinito leque de casas e fundações espalhadas entre os bairros de Jerusalém, a Maison d'Abraham ocupa um lugar especial: acolhe peregrinos e visitantes de todas as proveniências religiosas que estão de passagem pela Cidade Santa, com atenção especial aos mais pobres, segundo a indicação recebida por Papa Montini no momento de sua fundação.
A Maison d'Abraham foi fundada em 1964, a pedido de Papa Paulo VI, pelo padre Jean Rodhain, célebre sacerdote francês presidente da Sacours Catholique, organização surgida depois da segunda guerra mundial com a ideia de ser a “grande central católica da caridade”.
A nova instituição teve como sede um antigo mosteiro beneditino no bairro de Ras al Amud, na parte árabe de Jerusalém.
No último ano – informa a mídia oficial do Patriarcado Latino de Jerusalém – a instituição foi relançada graças a uma renovação radical da equipe de gestão: nova diretora (Cecile Roy, casada, 4 filhos), um novo capelão e novas religiosas da comunidade de religiosas de Tours, que animam a casa com funcionários locais e voluntários, em maioria francófonos. O novo capelão é Jean-Claude Sauzet, sacerdote fidei donum da diocese francesa de Saint Denis.
A missão da Maison é também facilitar, para os próprios hóspedes, a compreensão da situação atual de Palestina e Israel, à luz da pastoral social da Igreja, com a intervenção de pessoas do local. Padre Suazet dedicará tempo e energias também ao trabalho de assistência nos cárceres de Israel.
“A Maison d’Abraham” – consta no relatório divulgado pela mídia oficial do Patriarcado latino de Jerusalém “é um lugar de paz dentro de um bairro difícil, como Ras Al-Amud, a poucos metros de uma colônia onde se ergue uma bandeira israelense. A Casa oferece uma grande contribuição presencial, organizando regularmente festas com os moradores do bairro, principalmente quando há festas muçulmanas”. A Casa – explica padre Suizet - “vive com Ras Al-Amud: sofremos com as mesmas faltas de água, as mesmas interrupções de energia elétrica; e os moradores sabem disso – e assim, é um lugar de acolhimento bem inserido no bairro”. Dentre as atividades da Maison, as chamadas Viagens da Esperança, do Secours Catholique, são abertas a todos e propõem visitas aos lugares da Terra Santa, tempos de partilha com os moradores e encontros com as comunidades.
A Maison d’Abraham hospeda também cursos de formação para pessoas engajadas no Secours catholique e a rede das Caritas. Pata a nova diretora da Maison, Cecile Roy, a missão prioritária, em plena fidelidade com as origens da casa continua ser oferecer aos mais pobres “a possibilidade de vir a Jerusalém, já que a Maison d’Abraham é um tesouro confiado principalmente aos mais pobres”.
(GV) (Agência Fides 20/2/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network