ÁSIA/TERRA SANTA - Justiça e Paz: a condição dos palestinos é “desumana”

Quinta, 18 Fevereiro 2016 áreas de crise  

Jerusalém (Agência Fides) - A condição atualmente vivida pelos palestinos na Terra Santa tornou-se “desumana” pelas iniciativas dos “colonos que ocupam, a cada dia, a terra palestina”, pela pobreza de um milhão e quinhentos mil habitantes assediados na Faixa de Gaza, pela demolição sistemática de casas e pelas humilhações sofridas pelos militares israelenses nos postos de controle. Este é o quadro delineado no último relatório produzido pela Comissão “Justiça e Paz” - organismo ligado aos bispos ordinários católicos da Terra Santa – baseado em dados estudados na última reunião ordinária, realizada no início de fevereiro.
No dossiê, enviado à Agência Fides, é documentada, em detalhe, uma situação “estagnante e sem vida, sem luz e esperança” sofrida tanto pelos israelenses, que precisam de “segurança e tranquilidade”, quanto pelos palestinos que esperam “o fim da ocupação” e o desenvolvimento efetivo de um Estado independente. No documento, se estigmatizam também o processo progressivo “judaizante” da Cidade Santa, e a expulsão lenta de Jerusalém de seus habitantes palestinos, atingidos de maneira indiscriminada pela acusação de terrorismo.
O documento contém um apelo aos líderes israelenses a “alargar” a própria visão e o próprio coração, reconhecendo que “existe muito espaço no país para todos nós”. Enquanto aos líderes palestinos se pede para “deixar que Israel e o mundo escutem uma única voz, uma voz de paz e justiça para os dois povos”, saindo das lógicas do egoísmo e da corrupção. (GV) (Agência Fides 18/2/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network