ÁSIA/LÍBANO - Um Rosário e a “Misericordiae Vultus” enviados pelo Papa ao “Bispo eremita”

Quinta, 18 Fevereiro 2016 igrejas locais  

fatherdavidbirdosb

Jounieh (Agência Fides) - O Patriarca maronita Boutros Bechara Rai nos dias passados visitou o convento de Nossa Senhora de Tamiche, entre Beirute e Jounieh, para encontrar o Bispo maronita Charbel Merhi, que agora vive num eremitério a fim de entregar ao prelado um rosário e uma cópia da Misericordiae Vultus, a bula de convocação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, enviados ao “Bispo eremita” pelo Papa Francisco.
O Papa argentino – afirma a mídia libanesa – conheceu Charbel Merhi nos 23 anos passados por ele em Buenos Aires como Bispo da Diocese de São Charbel dos Maronitas. No último encontro com o Patriarca Rai, o Papa Francisco pediu notícias do Bispo Merhi e quis enviar-lhe através do Patriarca o rosário e a Bula Misericordiae vultus junto ao pedido para rezar por ele em sua cela.
“A dos bispos eremitas”, explica à Agência Fides o Bispo Francois Eid, Procurador patriarcal maronita junto à Santa Sé – “é uma tradição muito difundida na Igreja maronita, sob o exemplo de São Marun, nosso pai na fé. Muitos bispos quando terminam os seus longos anos de ministério pastoral se retiram num eremitério para permanecer sozinhos diante de Deus. Charbel Merhi tinha em seu coração este desejo desde jovem. Ele pertencia à congregação patriarcal dos Missionários Libaneses que não contempla este tipo de retiro eremítico. Quando terminou o seu ministério pastoral Merhi voltou da Argentina ao Líbano e pediu para viver como eremita. A Ordem Maronita Libanesa lhe deu um eremitério com o beneplácito do Patriarca. Ele come uma vez por dia, vive na solidão e oração, mas continua tendo contatos com os seus filhos espirituais através da internet. Está experimentando uma forma de vida eremita bem original”. (GV) (Agência Fides 18/2/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network