ÁSIA/PAQUISTÃO - Crianças cristãs e muçulmanas “embaixadoras da paz”

Quarta, 17 Fevereiro 2016 paz   diálogo   islã   instrução   infância  

Cerimônia com as crianças "Embaixadores de paz" em Lahore

Lahore (Agência Fides) – As crianças são a esperança da sociedade e as primeiras mensageiras de paz e harmonia, a partir das famílias e escolas. Com este espírito, o “Conselho para o diálogo inter-religioso”, organismo sediado em Lahore, constituiu uma equipe inter-religiosa de crianças nas escolas, denominando-a “Embaixadores de Paz”. O grupo é composto por crianças muçulmanas e cristãs de várias escolas e madraças (escolas islâmicas) e é aberto a crianças de outras religiões. A iniciativa foi apoiada e realizada graças ao empenho de Francis Nadeem, OFM Cap, que é também o diretor de uma escola aberta pelos frades capuchinos em Lahore e um dos fundadores do “Conselho para o diálogo inter-religioso”.
O Conselho organizou uma cerimônia em que os pequenos “Embaixadoras de Paz” formularam um juramento e assumiram o compromisso de serem “promotoras de paz”. “Ser um embaixador não é só um título, mas uma grande responsabilidade”, frisou Miss Sumera, professora na St. Mary High School. “As crianças são selecionadas como mensageiras especiais porque não têm medo e fazem o que pensam. As crianças estudam e brincam juntas, sem algum tipo de discriminação. As crianças não nutrem rancor em seus corações”.
Falando dos objetivos deste programa, a professora explicou à Fides: “Sugerimos às crianças: cada vez que virem um conflito entre seus irmãos ou irmãs ou entre seus pais, tentem fazer o seu papel e reconciliá-los”. A paz é “a desesperada necessidade do momento atual, não só no nosso país, mas no mundo inteiro, sacudido pelo terrorismo”, acrescentou.
O líder muçulmano Mufi Syed Ashiq Hussain, membro do Conselho Inter-religioso e diretor do “Instituto do Alcorão para o novo século” em Lahore, disse às crianças que “nenhuma das religiões ensina a fomentar ódio, discriminação e guerras” e que “todas as religiões ensinam a paz, a tolerância, o perdão e a aceitação”. “Aquilo que se aprende na infância dura para toda a vida”, acrescentou, lembrando a importância do trabalho educativo com os pequenos, convidando-os a “semear sempre a paz, para toda a vida”. (PY-PA) (Agência Fides 17/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network