ÁSIA/PAQUISTÃO - O assassino de Salman Taseer pede a graça presidencial

Segunda, 15 Fevereiro 2016 blasfêmia   minorias religiosas  
Do lado esquerdo o Governador Taseer, e do direito

Do lado esquerdo o Governador Taseer, e do direito o assassino Qadri

Islamabad (Agência Fides) - Mumtaz Qadri, o assassino que confessou o crime contra Salman Taseer, governador do Punjab, assassinado cinco anos atrás por ter defendido Asia Bibi, pediu a graça ao presidente do Paquistão. A condenação à morte de Qadri foi confirmada pela Corte Suprema do Paquistão e para evitar a execução capital permanece a última chance da graça presidencial. Mumtaz Qadri fazia parte da equipe de guarda-costas de Salman Taseer. Ele atirou friamente no ex-governador do Punjab, em Islamabad, em 4 de janeiro de 2011, com a acusação de ser “blasfemo”, visto que Taseer declarou que acreditava na inocência de Asia Bibi, mulher cristã condenada à morte por suposta blasfêmia. Qadri, em seu apelo ao Presidente, Mamnoon Hussain, declarou ser o único apoio de sua família, pedindo a piedade do Estado.
Alguns grupos radicais realizaram uma manifestação, em 4 de fevereiro, elogiando e defendendo Mumtaz Qadri, e protestando contra o Governo. Por outro lado, em Lahore, algumas organizações da sociedade civil fizeram uma vigília para reiterar a condenação do terrorismo e do extremismo, homenageando o governador. (PA) (Agência Fides 15/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network