ÁSIA/FILIPINAS - Aberta a campanha eleitoral: no centro, o desafio da pobreza

Segunda, 15 Fevereiro 2016 política   pobreza  

Manila (Agência Fides) – Abriu-se oficialmente a campanha eleitoral para as eleições presidenciais nas Filipinas. São cinco os principais candidatos à presidência: o atual vice-presidente Jojo Binay, a senadora Miriam Defensor-Santiago, o prefeito Rodrigo Duterte, o senador Grazia Poe e o ministro Mar Roxas.
Dentre os temas “quentes” da campanha eleitoral nesta nação, com mais de 100 milhões de habitantes (12ª nação mais populosa do mundo), estão os desafios cruciais para o desenvolvimento do país: o desemprego, as infraestruturas, os serviços sociais, a escassez de alimentos e a pobreza. Em 2015, nas Filipinas, o “Global Hunger Index” (Índice global da fome, calculado pelo “International Food Policy Research Institute” ) ficou em 20,1, o que define o problema da fome como “grave”. A segurança alimentar será, portanto, um dos temas ilustrativos da campanha eleitoral: a economia, afirmam os observadores, deve incentivar “sistemas de produção alimentar sustentáveis e implementar práticas agrícolas que aumentam a produtividade e reforçam a capacidade de adaptação e resistência às mudanças climáticas extremas, muito frequentes no país”.
O desafio entre os rivais será decidido principalmente por quem conseguir atrair os jovens, que constituem 40% dos 54 milhões de eleitores cadastrados nas Filipinas.
Dentre os candidatos, Grazia Poe, filha adotiva do conhecido ator Fernando Poe, é a mais popular, sobretudo dentre as faixas mais pobres da população. O ex-ministro do Interior e candidato do governo atual, de Benigno Aquino jr, é Mar Roxas, expoente da burguesia financeira, que os analistas não acreditam que obtenha o favor das massas mais pobres.
Rodrigo Duterte, 70 anos, prefeito de Davao (em Mindanao), é conhecido como “o Justiceiro” pelo seu “pulso forte” em combater o crime. Jejomar Binay, 73 anos, crescido na pobreza, lidera o principal partido de oposição e é o atual vice-presidente, mas em sua carreira teve que se defender de várias acusações de corrupção. A senadora Miriam Defensor-Santiago é uma advogada e juíza da Corte Penal Internacional.
Na rodada de 9 de maio de 2016 haverá eleição para presidente, para o parlamento e para os governos locais, em um pleito que coloca em pálio cerca de 18 mil cadeiras, no total.
Os Bispos filipinos reiteraram, em mensagem à população, que a Igreja não apoia um determinado líder político. Os fiéis – observam – farão a escolha certa se, considerando os líderes na lista, “tiverem Cristo como modelo, que veio para servir e não para ser servido”, verificando a coerência evangélica de cada candidato, em palavras e ações. (PA) (Agência Fides 15/2/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network