ÁFRICA/MALAVI - “A vida dos malauianos está em risco”: Justiça e Paz denuncia a falta de alimentos e medicamentos

Sexta, 12 Fevereiro 2016

Lilongwe, capital de Malavi

Lilongwe (Agência Fides) - “As pessoas estão morrendo de fome e de doenças que podem ser facilmente curadas” denuncia Martin Chiphwanya, Secretário nacional vigário da Comissão Episcopal “Justiça e Paz” de Malavi. O país está atravessando uma gravíssima crise econômica devido aos elevados cortes no orçamento público e à penúria que atinge a agricultura.
Para enfrentar a carência de medicamentos subvencionados pelo Estado, “as pessoas estão comprando medicamentos em farmácias e lojas sem licença, o que representa uma grande ameaça ao direito à vida”, sublinha o responsável de “Justiça e Paz” no texto recebido pela Fides.
A situação é tão grave que algumas pessoas são obrigadas a roubar remédios, e Chiphwanya afirma que até agora ainda não foram tomadas medidas punitivas, mas espera que não sejam muito severas contra elas.
“Justiça e Paz” pede ao governo que “assegure que o direito aos alimentos e aos serviços médicos seja garantido a todos os cidadãos do Malavi, de modo que o milho esteja disponível nos depósitos da Agriculture Development and Marketing Corporation (Admarc) e que as farmácias recebam o abastecimento necessário de medicamentos. A vida é sagrada e todos os esforços devem ser feitos para que a vida das pessoas não corra risco”.
(L.M.) (Agência Fides 12/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network