AMÉRICA/HAITI - Um Presidente de transição e eleições em 24 de abril: uma luz para o Haiti

Segunda, 8 Fevereiro 2016 política   áreas de crise   pobreza  

Um Presidente de transição e eleições em 24 de abril: uma luz para o Haiti

Porto Príncipe (Agência Fides) – Um acordo ‘in extremis’, assinado pelo presidente Michel Martelly, em fins de mandato, e pelos presidentes do Senado e do Congresso, Jocelerme Privert e Cholzer Chancy, para nomear um presidente de transição que organize as novas eleições, pode impedir o vazio de poder no Haiti. O acordo assinado em 6 de fevereiro prevê, segundo informações locais, que a Assembleia Nacional escolha um presidente interino nos próximos dias, que proceda a preparar as eleições para o dia 24 de abril.
Segundo havia apurado a Fides junto a fontes locais (veja Fides 04/02/2016), o representante da oposição, Jude Celestin, havia desistido de se apresentar no pleito presidencial, denunciando um "golpe de Estado eleitoral". A seu gesto, somaram-se as demissões de alguns membros do Conselho Eleitoral Provisório (CEP); a destruição de algumas sessões por manifestantes; uma resolução do Senado que pedia o adiamento das eleições; um apelo da Igreja católica pelo diálogo e a reconciliação; e o anúncio de grandes manifestações contra a realização do pleito.
Diante da crise, o presidente Martelly se comprometeu em deixar a liderança do governo, como estabelece a Constituição, e o governo propôs quatro alternativas: uma nova Constituição, a continuidade do mandato de Martelly para garantir um novo processo eleitoral, a passagem do controle do país à Assembleia nacional, e a entrega do governo à magistratura.
(CE) (Agência Fides, 08/02/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network