ÁSIA/TERRA SANTA - Os cristãos árabes choram a morte de Geries Khoury

Sexta, 5 Fevereiro 2016 áreas de crise   evangelização   minorias religiosas  
Geries Khoury

Collactio.com

Geries Khoury

Belém (Agência Fides) - Os cristãos árabes, e também muitos amigos de todo o mundo, choram a morte de Geries Khoury, diretor do Centro de diálogo inter-religioso al Liqa, com sede em Belém.
A assembleia dos bispos ordinários católicos da Terra Santa expressou num comunicado oficial o pesar pela morte improvisa do conhecido expoente do laicato católico palestino, morto na quarta-feira, 3 de fevereiro, em Roma, onde se encontrava como guia de uma delegação de al-Liqa para participar de uma audiência com o Papa Francisco. Há décadas, lê-se no comunicado dos bispos católicos da Terra Santa, enviado à Agência Fides, o católico melquita Geries Khoury, árabe cristão e cidadão israelense, estava envolvido no diálogo cristão-islâmico, no diálogo ecumênico e na promoção da amizade entre cristãos, muçulmanos e judeus. Os seus pronunciamentos e suas publicações eram concentradas nas vidas dos cristãos árabes que vivem na Terra Santa, muitas vezes marcadas por fatigas e sofrimentos. Tentou delinear uma “teologia contextual palestina” que se preocupasse com o conflito israelense-palestino, buscando caminhos de paz e desmascarando “quem usa as religiões e Deus para justificar as guerras e violências ou a ocupação”.
Geries Koury nasceu 64 anos atrás em Fassuta, povoado árabe situado ao norte de Israel, perto do confim com o Líbano, onde exerceu também o cargo de prefeito de 1996 a 2001. Nos anos setenta estudou em Roma, onde veio com a intenção, depois abandonada, de ser sacerdote, e obteve o mestrado em Teologia e Filosofia na Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino. Naquele tempo, estreitou amizades também com muitos jovens católicos que testemunhavam o Evangelho na Universidade estatal de Roma. (GV) (Agência Fides 5/2/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network