ÁSIA/CHINA - Balanço pastoral encorajador para as comunidades católicas continentais

Terça, 2 Fevereiro 2016 igrejas locais  

Faith

Shi Jia Zhuang (Agência Fides) – Consolidar a fé e incentivar a vida espiritual, principalmente a vida sacramental neste Ano da Misericórdia, promover a evangelização com o testemunho de vida, renovar o conselho paroquial, favorecer os intercâmbios com outras comunidades, manter sempre aberta a porta da igreja e sobretudo o coração dos fiéis a todos: são alguns aspectos evidenciados por ocasião do balanço pastoral que grande parte das paróquias chinesas continentais fizeram durante a assembleia de fim de ano, cada uma com suas características, recebendo encorajamento e orientações para o empenho do novo ano.
Segundo informações apuradas pela Agência Fides, a comunidade da Catedral da diocese de Wen Zhou da província de Zhe Jiang, iniciou o encontro com o estudo da mensagem do Papa para o Dia da Paz e programou iniciativas para viver o Ano da Misericórdia: a leitura comunitária periódica da Misericordiae Vultus, bula de convocação do Jubileu, e da carta pastoral do Bispo diocesano; todas as sextas, à tarde, está prevista a oração comunitária sobre a misericórdia, a peregrinação, as obras de caridade...
“Um mais um” é o compromisso assumido pela paróquia de Shun Qing, da diocese de Nan Chang: cada fiel se propôs em levar um novo membro à comunidade. Durante a assembleia, que se realizou em 26 de janeiro, sacerdotes, religiosas, diáconos, seminaristas e leigos apresentaram os membros de cada grupo (leitores, caridade, ministrantes, coral, liturgia …) e como cada um realizou o programa “Um mais um”. O pároco agradeceu a todos pelo esforço demonstrado, o que comportou um bom número de batizados. Alguns não-cristãos foram convidados a participar da assembleia.
A paróquia de Bei Tang, da diocese de Gui Yang, analisou os trabalhos de 14 grupos pastorais durante o encontro de 24 de janeiro. A palavra de Deus foi a referência de 2015. O grupo da “Vinha do Senhor” visitou 73 doentes, pobres e carentes, enquanto o grupo que deve responder às perguntas de quem deseja conhecer a fé católica acolheu numerosos jovens, ajudando-os a se aproximar da Igreja... No Ano da Misericórdia, todos se comprometeram a “continuar a dar testemunho concreto para levar o Evangelho às periferias e a todos”. (NZ) (Agência Fides 2/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network