ÁFRICA/QUÊNIA - “Oferecemos ensino a cristãos e muçulmanos para superar as divisões”, diz o Bispo de Garissa

Quarta, 27 Janeiro 2016

Nairóbi (Agência Fides) – A educação é um instrumento essencial para superar as barreiras religiosas, tribais e políticas, além de ser um elemento fundamental para o desenvolvimento humano. É a convicção de Dom Joseph Alessandro, Bispo de Garissa, a cidade no norte do Quênia em cujo campus universitário em abril do ano passado 148 estudantes foram mortos em um massacre reivindicado pelos Shabaab somalis (veja Fides 8/4/2015). Após o atentado, “muitas escolas foram fechadas, pois os pais retiraram seus filhos e os professores pediram transferência, com medo de novos ataques”, diz Dom Alessandro.
No último ano, porém, os estudantes estão retornando às escolas locais, muitas das quais, católicas. “É um sinal de progresso e de coragem continuar a educação, o oferecimento de cuidados médicos e a evangelização”, diz o Bispo, que quer relançar as atividades da diocese, na qual atuou muito tempo como Auxiliar e agora é o Titular (veja Fides 9/12/2015). “Estamos projetando construir novas escolas de ensino fundamental, edificar a primeira de ensino médio e providenciar novos alojamentos para sacerdotes e religiosas que quiserem servir na diocese”.
A diocese de Garissa administra cinco escolas de ensino fundamental e oito maternas, frequentadas por cristãos e muçulmanos, um posto de saúde, um ambulatório e um centro de reabilitação física. (L.M.) (Agência Fides 27/1/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network