ÁFRICA/QUÊNIA - Bispos: “Rezemos por nossos soldados mortos na Somália e auspiciamos o retorno da paz”

Quinta, 21 Janeiro 2016 grupos armados   bispos  

Nairóbi (Agência Fides) - “Somos solidários com nossos homens e mulheres em uniforme que estão prestando serviço na vizinha Somália e com aqueles que, por seu desinteressado serviço por nosso país, pagaram com o sacrifício extremo o cumprimento de seu dever”. Assim, os Bispos do Quênia fazem suas condolências às vítimas do massacre dos militares quenianos do contingente da União Africana na Somália (AMISOM) perpetrada pelos milicianos Shabaab em 15 de janeiro na base de El-Adde, no sul da Somália (veja Fides 18/1/2016).
Na declaração, enviada à Agência Fides, os Bispos exortam os quenianos a ser solidários “com as famílias e os amigos dos heróis mortos nestes momentos difíceis. Que o sangue derramado por nossos soldados na Somália nos una como nação, no amor, na união e na solidariedade”.
A Conferência Episcopal do Quênia convida também a rezar “por nossos irmãos e irmãs da Somália, que há décadas não conhecem a paz, a fim de que um dia ela possa voltar ao país. Pedimos à comunidade internacional que atue juntos no Quênia para que isto ocorra o quanto antes”.
A uma semana do ataque, conduzido com três carros-bomba, ainda não foi divulgado um balanço oficial das vítimas dentre os militares quenianos. Uma estimativa provisória firma que os mortos são pelo menos 30, mas a imprensa de Nairóbi adianta que há cerca de uma centena de mortos, enquanto muitos soldados teriam sido capturados pelos Shabaab. As forças especiais quenianas realizaram uma operação de busca e socorro para tentar libertá-los. (L.M.) (Agência Fides 21/1/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network