ÁSIA/TERRA SANTA - Profanado o cemitério cristão de Beit Gémal

Sábado, 9 Janeiro 2016 sectarismos  

Jerusalém (Agência Fides) – O cemitério adjacente ao mosteiro salesiano de Beit Gémal, na cidade israelense de Beit Shemesh, a oeste de Jerusalém, foi profanado e as cruzes de madeira e cimento que estavam nos túmulos foram destruídas. O episódio de vandalismo sacrílego ocorreu em meados de dezembro, mas somente nas últimas horas as fontes oficiais do Patriarcado Latino de Jerusalém divulgou a notícia. A polícia abriu um inquérito, mas até agora não foi apresentado denúncia contra indivíduos ou grupos pelo ato sacrílego.
Na noite entre 31 de março e 1º de abril de 2014, na área de Beit Shemesh, desconhecidos escreveram frases blasfemas nos muros de duas casas pertencentes ao Mosteiro católico latino de Deir Rafat (veja Fides 1/4/2014). As irmãs do mosteiro, pertencentes à Família monástica de Belém, da Assunção da Virgem Maria e de São Bruno, referiram, naquela ocasião, à Agência Fides que em algumas frases escritas em hebraico expressaram “blasfêmias contra Jesus e a Virgem Maria”. Outras frases invocavam “vingança” e acusavam de “nazismo” a Alemanha e os Estados Unidos. Alguns carros estacionados na área também foram danificados.
O vandalismo ocorrido no Mosteiro de Deir Rafat foi um dos atos de intimidação realizados contra templos cristãos desde fevereiro de 2012. Desde então, em várias ocasiões, sob a assinatura “preço a pagar” (price to tag), grupos extremistas próximos do movimento dos colonos perpetraram ataques contra locais de culto – igrejas e mesquitas – frequentados pela população árabe.
(GV) (Agência Fides 9/1/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network