ÁFRICA/EGITO - Imame “investigado” por uma fatwa contra as felicitações de Natal aos cristãos

Segunda, 11 Janeiro 2016 sectarismos  


Cairo (Agência Fides) - A tensão social e os riscos de conflito sectário recentemente aumentaram na cidade egípcia de Damietta desde que o imame de uma mesquita da cidade portuária, dirigindo-se aos fieis islâmicos, emitiu uma fatwa que proibia saudações e mensagens de felicitações aos cristãos por ocasião da Solenidade de Natal. Por essa razão, informam fontes egípcias como o site Copts United, o imame está sendo investigação da parte do Awaqf, Ministério das dotações religiosas (Waqf) que tem também a função de monitorar as atividades desempenhadas nas mesquitas.
No ano passado (veja Fides 24/6/2015), o Waqf egípcio aumentou as iniciativas de monitoração nas livrarias e bibliotecas das mesquitas de todo o Egito, para tirar de circulação todos os livros e materiais de propaganda extremista e fundamentalista que tinham sido difundidas na época do governo da Irmandade Muçulmana.
Na iminência da última Páscoa, celebrada pelos coptas no Egito em 12 de abril passado (veja Fides 10/1/2015), algumas declarações públicas de conhecidos líderes islâmicos salafistas procuram cancelar as polêmicas que se iniciaram no ambiente islâmico sobre o fato de ser lícito ou não dirigir mensagens de felicitações aos cristãos por ocasião de sua solenidade litúrgica. Em particular, o pregador salafista Osama Qusi sublinhou que nenhuma regra e prescrição islâmica proíbe os muçulmanos de se congratular com os cristãos, e portanto são consideradas inválidas todas as fatwas que pretendem proibir tais práticas. (GV) (Agência Fides 11/1/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network