AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - Nazareno negro, uma devoção sem fronteiras

Sábado, 9 Janeiro 2016 piedade   evangelização  

Nova Iorque (Agência Fides) - A devoção ao Nazareno Negro em Manila não tem fronteiras, e assim, enquanto todas as estradas de Manila levam à Basílica Menor do Nazareno Negro, em Quiapo, muitos devotos em Nova Iorque, que não podem ir para casa se unir às celebrações em Manila têm a oportunidade de participar, em Manhattan, das celebrações dos 410 anos de devoção popular dos filipinos ao ícone religioso de Jesus a caminho do Calvário.
O Arcebispo Bernardito Auza, Observador Permanente da Santa Sé nas Nações Unidas, presidirá a missa hoje, em Nova Iorque, a ser realizada na Igreja de Santa Cruz perto de Times Square. Dom Auza, que vem de Talibon, foi Núncio Apostólico no Haiti, quando o terremoto devastador atingiu a capital Porto Príncipe em 2010.
Está programada uma festa depois da celebração eucarística. Nos dias precedentes, as comunidades filipinas com sede em várias paróquias de Nova Iorque comemoraram a festa do Nazareno negro com novena e procissões. Os filipinos que migraram para os Estados Unidos e outros países sempre levaram com eles a devoção.
A imagem do Nazareno Negro representa Jesus curvado sob o peso da cruz. Ela foi levada para Manila por um sacerdote agostiniano espanhol em 1607 a bordo de um navio proveniente do México. Segundo a tradição, a embarcação pegou fogo durante a viagem, mas a imagem de Cristo milagrosamente sobreviveu ao incêndio, obtendo a cor preta. Apesar dos danos, a população de Manila decidiu preservar e honrar a efígie. Desde então, a imagem é chamada de Nazareno Negro e muitas pessoas dizem que foram curadas de doenças tocando-a na superfície. (CE) (Agência Fides, 09/01/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network