AMÉRICA/VENEZUELA - Abertura da Assembleia Episcopal, Dom Padrón Sánchez: reconciliação nacional e anistia para os prisioneiros políticos

Sexta, 8 Janeiro 2016 política   bispos   conferências episcopais  

Caracas (Agência Fides) – Dom Diego Rafael Padrón Sánchez, arcebispo de Cumaná (Venezuela) e Presidente do Episcopado venezuelano, abriu ontem (7 de janeiro) a Assembleia plenária da Conferência Episcopal
Em suas primeiras palavras, ofereceu um panorama da Igreja universal, assinalando os principais pontos fortes que contribuem na vida da Igreja da Venezuela: o Sínodo da Família, o Jubileu da Misericórdia, a Encíclica Laudato Sì, a visita do Papa Francisco à Igreja da América.
Na conclusão, Dom Padrón Sánchez falou sobre a situação da Venezuela e o processo político depois de 6 dezembro passado: “É um contundente rechaçou ao despotismo, ao militarismo, à arbitrariedade e à corrupção”, disse. “É um ponto de partida para recuperar o estado de direito, a renovação e a reorganização do Estado, a revisão das políticas nacionais e da política internacional, seus acordos e tratativas. Mas, sobretudo, é uma vitória do desejo popular que requer uma mudança real nos campos da liberdade, da justiça, dos direitos humanos, da saúde, da segurança, da economia e muitos outros”.
“A nova Assembleia nacional deve dar respostas satisfatórias, não porque muda a economia, mas porque deverá corrigir os erros e procedimentos irregulares. Serão necessárias medidas que contribuam na distensão e na reconciliação nacional, como será a anistia para prisioneiros políticos e o retorno dos exiliados. Trará leis que corrijam as políticas econômicas e deverá punir a corrupção”, concluiu.

(CE) (Agência Fides, 08/01/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network