VATICANO - Plenária Cep: “A capacidade de evangelizar deve ser unida à coragem de testemunhar”

Terça, 1 Dezembro 2015

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – O primeiro pronunciamento da Assembleia Plenária da Congregação para a Evangelização dos Povos (Cep), que foi inaugurada ontem (veja Fides 27 e 30/11/2015), foi feito pelo Card. Tarcisio Bertone sobre o tema “Consciência Eclesial e Capacidade Evangelizadora nas Igrejas Jovens”. “As Igrejas jovens com os seus problemas e seus defeitos – destacou o Cardeal -, mas com seus recursos de vocações sacerdotais e religiosas e de entusiasta adesão ao Evangelho, se tornaram sujeitos de missão para as Igrejas antigas, sobretudo europeias, num intercâmbio de pessoas e de obras de um continente a outro".
Citando um trabalho de pesquisa feito pela Cep em vista da Assembleia plenária, que contatou 1.120 sujeitos missionários, prosseguiu: "Quanto à consciência eclesial e à capacidade evangelizadora, as 262 circunscrições analisadas pela pesquisa evidenciaram no decreto Ad gentes as ideias-motrizes sintetizadas em seis palavras-chave: missão, testemunho, anúncio, catequese, apostolado e inculturação".
Falando da capacidade de evangelizar, o Card. Bertone indicou uma série de elementos a serem considerados centrais: a afirmação da primazia de Deus, o entusiasmo em anunciar Cristo, a coragem de testemunhá-Lo, a opção pelos pobres, o diálogo, tornar visível a Igreja na promoção humana, a vivência do sentido autêntico da comunidade, a boa relação entre Igreja e Estado, a projetação da formação à missão, a colegialidade episcopal, a predominância do clero autóctone, o sentido do dever de evangelizar, a colaboração com as Pontifícias Obras Missionárias e a pertença à Igreja local.
"Devemos conjugar o anúncio com uma comunicação acessível e convincente e com uma vida santa, mas ao mesmo tempo com a plena compartilha da vida daqueles a quem anunciamos", disse na conclusão o Card. Bertone. (CE) (Agência Fides, 01/12/2015)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network