http://www.fides.org

Intenção Missionária

2005-08-29

Setembro 2005: "Para que o anúncio do Evangelho pelas Igrejas jovens facilite sua inserção profunda nas culturas dos povos”. Comentários à intenção missionária recomendada pelo Santo Padre, aos cuidados da Irmã Teresa Joseph, das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA).

Roma (Agência Fides) - Na memória da Igreja ecoam as palavras do Jesus Ressuscitado: “Andai pelo mundo todo e levai a mensagem do Evangelho para todos os homens” (Mc 16, 15). É uma missão e, ao mesmo tempo, um dom gratuito a partir do qual cada Cristão constrói seu patrimônio e o assume como um dever a ser cumprido, procurando tirar daí também a essência. A mensagem cristã é Jesus Cristo. Todos os que O encontraram de verdade durante a Sua vida terrena souberam assumir a responsabilidade da própria existência. A pessoa de Jesus, a sua mensagem e, mais ainda, o seu jeito de se aproximar das pessoas, de fazer aparecer a vida onde ela parecia estar aprisionada pelo pecado, pela injustiça e pela violência, ofereceu aos seus interlocutores a possibilidade de provar do amor de Deus Pai pela família humana.
O encontro com Jesus tem o poder de transformar as pessoas. A bondade de Deus, que emana da face do Filho como luz, ilumina e ao mesmo tempo desperta internamente uma grande vontade de comunicar a Boa Nova desse encontro. É só pensar em João Batista, em André que acompanha Simão Pedro, seu irmão, até Jesus, em Filipe que faz em Natanael o feliz anúncio de ter encontrado Jesus, o Messias (cfr. Jo 1,35-45).
O milagre do encontro com Jesus deve acontecer na própria cultura e no próprio contexto histórico-cultural e envolve a pessoa ao ponto de questionar a sua liberdade. È mesmo no fundo do coração que cada um toma a decisão de responder. A partir daí alcança uma vontade intensa de participar da escola do Mestre, abraçando com alegria a ascese de morrer para si mesmo para que a vida seja plena. Tudo isso acontece num ato gradual de morar em Jesus, que conduz a uma abertura mental que torna familiar os caminhos do Senhor. É nesse caminho de adaptação a Cristo que os membros das Igrejas jovens abrem espaço nos seus corações para acolher a mensagem de Cristo. Qual o caminho melhor para que a mensagem cristã se insira profundamente nas diversas culturas dos povos?
A palavra de Jesus se torna então luz que ilumina os valores da própria cultura. Sem dúvida, estas Igrejas jovens transbordam de frescor, entusiasmo, generosidade e força para um anúncio digno da mensagem cristã. No entanto, para que seu empenho em favor do anúncio da mensagem cristã favoreça a sua inserção profunda nas culturas dos povos, torna-se urgente um encontro constante com Jesus, marcado pelo espírito do discernimento. O apóstolo Paulo oferece a chave para compreender isto: examinar cada coisa e assimilar o que é bom (1Ts 5,19-21). Em Fl 1,9-10 e em Rm 12,1-2 com pinceladas delicadas, ele evidencia a gradual e marcante transformação de mentalidade que está sujeita ao verdadeiro discernimento que o fiel deve atualizar.
Quando as Igrejas jovens são capazes de pensar Cristo com as próprias categorias culturais, então a mensagem de Cristo está viva e presente entre elas e está se enraizando nas suas culturas. A face de Cristo inculturado e o olhar contemplativo fixo n´Ele, ensinam alguma coisa sobre a cultura. Encontrar o lugar adequado para Cristo na própria cultura é um compromisso de colaboração que as Igrejas jovens assumem em comunhão com o Espírito Santo.
Nas Igrejas jovens está em andamento, graças à força do Espírito Santo e à presença viva dos fiéis, a elaboração de uma cultura em sintonia com os valores evangélicos e que escuta atentamente o Magistério. A multiplicidade de empenhos que estas comunidades colocam a serviço dos outros é a testemunha de uma cultura ligada à mensagem cristã. Essa cultura, hoje mais do que nunca, na era da globalização e da migração, deve falar da vida não somente aos fiéis, mas a todas as pessoas do local. Eis então os desafios que as novas Igrejas devem enfrentar: a universalidade da mensagem de Jesus, a sua força de reconciliação, de solucionar, de criar comunidades, o esplendor que Ele concede à vida humana e a missão da família de ser “santuário da vida”. Senhor Jesus faça com que o seu Espírito continue a acompanhar as Igrejas jovens, para que a sua mensagem penetre nas culturas dos povos e, sendo assim, que os seus valores típicos possam ser purificados e levados à sua plenitude. (Ir. Teresa Joseph FMA) (Agência Fides 29/8/2005)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network