http://www.fides.org

America

2003-05-12

AMÉRICA/BOLÍVIA - OS BISPOS EXORTAM: “CONSTRUAMOS JUNTOS UMA BOLÍVIA MELHOR” – DOMINGO, 25 DE MAIO, DIA NACIONAL DE ORAÇÃO PELA PAZ

Cochabamba (Agência Fides) – “ Construamos juntos uma Bolívia melhor”: este o título da Mensagem dos Bispos bolivianos ao final do LXXVI Assembléia plenária, ocorrida de 2 a 7 de Maio em Cochabamba (Bolívia).
Os Bispos destacam as causas da profunda crise em que está submersa a nação, e ao mesmo tempo, chamam todos os cidadãos à consciência do papel que cada qual desempenhou, desempenha e é chamado a desempenhar, para encontrar juntos os caminhos para sair desta situação. Os dramáticos fatos que abalaram o povo boliviano nos últimos meses “não foram fatos isolados, mas um elo a mais de uma cadeia de manifestações que são expressões da profunda crise que atinge a nação”. “Não podemos ser indiferentes” escrevem os Bispos, porque há o risco que não apenas se repitam tais atos mas que estes aumentem. Além das dores e incredulidade, “ permanece a sensação de desordem, de insegurança, de anarquia e de vazio de poder. Se percebe o perigo de dissolução e desordem da sociedade. A imposição da violência e do autoritarismo, que colocam em risco a própria democracia conquistada com tantos sacrifícios”.
Entre as outras causas da crise que prostra a nação, os Bispos afirmam: “ A pobreza crescente, a corrupção generalizada, a impunidade, a passividade e o sentimento de impotência que impedem de olhar para o futuro com esperança”. Diante desta situação “o primeiro esforço urgente é salvar as instituições democráticas...porque a democracia é o instrumento melhor que nos permitirá chegar a um desenvolvimento humano, justo e digno”. A construção de um sistema político e social adequado à realidade nacional exige de uma parte “uma firme rejeição de toda a forma de violência individual e coletiva, de autoritarismos ou individualismos messiânicos, e de outra, chama à corresponsabilidade do Governo, das instituições, da oposição, dos diferentes setores sociais e de mass media”. Em tal sentido, os Bispos enumeram algumas exigências precisas:
- Ao governo: que atue com maior prontidão e clareza ao tomar decisões e considere que os problemas da nação são conseqüências das necessidades de uma país pobre;
- Aos setores de oposição: a atitude de guerra não é construtiva, e não obstante a nossa democracia seja frágil e imperfeita, necessita apoiar-se nas normas das instituições democráticas para melhorá-las;
- Aos dirigentes: antepor os interesses do País e do bem comum aos interesses pessoais ou de grupo, demonstrando uma abertura construtiva e de concentração;
- A todo o povo: bem sabendo que está sofrendo as conseqüências de uma pobreza asfixiante, os Bispos encorajam e não desesperar, mas a assumir um papel ativo no árduo e longo processo de superação das causas dos problemas que flagelam o País.

Acolhendo as sugestões do Núncio Apostólico na Bolívia, Dom Ivo Scapolo, “ de promover iniciativas extraordinárias de oração, de sensibilização e de formação”, os Bispos bolivianos concluem a sua Mensagem indicando uma Campanha Nacional de oração pela Paz, que ocorrerá no domingo, 25 de Maio, em todas as comunidades e paróquias.(R.Z) (Agência Fides 9/5/2003; linhas: 42- Palavras: 534)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network