http://www.fides.org

Africa

2003-09-26

ÁFRICA/ R.D. CONGO - O LESTE DO CONGO SEM PAZ! CRESCE O TEMOR DE UMA NOVA ONDA DE VIOLÊNCIA

Kinshasa (Agência Fides) – Continuam a difundirem-se os alarmes de uma possível retomada da guerra em Kivu, região localizada no Leste da República Democrática do Congo, nas fronteiras com Ruanda e Burundi. Segundo fontes da Igreja Católica contactadas pela Agência Fides, “crescem dia a dia rumores e preocupações sobre um ataque eminente de grupos de guerrilha apoiados pelo exterior, e existem testemunhos de movimentos de tropas em diversas partes da região. Segundo algumas pessoas que vivem nos estados vizinhos, a próxima semana poderá estourar a guerra”.
A situação é tão grave que o vigário geral da diocese de Bukavu, Dom Xavier Maroy Rusengo, havia denunciado em um comunicado que “em certas localidades da diocese, existem tentativas de munir os jovens com armas de fogo e telefones...para que fim? (ver Fides 22 de Setembro de 2003).
“Para o momento estamos muito tranqüilos” afirmam as Fontes da Agência Fides, “pelo menos vemos circular livremente o pessoal europeu e americano das Agências das Nações Unidas e das diversas ONGs presentes na região. No momento em que estes devessem abandonar o País teremos a certeza que qualquer coisa de grave está acontecendo”.
Entre os grupos armados presentes em Kivu setentrional e meridional, estão o RCD (Rassemblement Congolais pour la Démocratie), o APR (Armée Patriotique Rwandaises), formações armadas de Burundi, a FDD (Forces pour la défense de la Démocratie), a FNL (Forces Nationales de Libération) a Interahamwe e os membros do velho exército hutu ruandês e a FAR (Forças Armées Rwandaises).
Em Kivu setentrional e meridional estão presentes as forças de paz da ONU enquadrados na MONUC (Missão das Nações Unidas no Congo). “As tropas da ONU se mobilizaram para os centros mais importantes como Goma, Kindu e Bukavu e a sua presença tem assegurado um mínimo de tranqüilidade. Mas os que aconteceria no caso de um ataque das forças de guerrilha?” se perguntam preocupados os missionários.
(L.M) (Agência Fides 26/09/2003 – linhas: 29; palavras: 329)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network