http://www.fides.org

Africa

2003-09-26

ÁFRICA/SUDÃO - A CURA MILAGROSA DE LUBNA ABDEL AZIZ, MUÇULMANA OBSERVANTE, ABRIU O CAMINHO À CANONIZAÇÃO DE COMBONI

Khartoum (Agência Fides) – Em 11 de novembro de 1997, Lubna Abdel Aziz, 38 anos, quatro filhos, entra no Saint Mary’s Hospital de Khartoum, o hospital dirigido pelas irmãs Combonianas, para submeter-se a uma cesariana para o nascimento se seu quinto filho. A criança nasce sem complicações, mas a mãe, poucas horas sofre uma terrível hemorragia. A fim de bloquear a hemorragia, é submetida a duas cirurgias sem resultado. Os médicos dizem não haver nada mais a ser feito.
Irmã Bianca Benatelli, responsável pela maternidade do hospital, pensa em pedir a intercessão de Daniel Comboni, o único cristão cujo nome pode ser citado a uma mulher muçulmana observante devido a sua fama de santidade, devido a uma vida inteiramente entregue em favor dos povos africanos. Após pedir à mulher e ao seu marido a permissão para poder rezar para Comboni pedindo a sua cura, irmã Bianca convida todas as missionárias a rezarem por esta intenção.
Após uma outra operação sem sucesso, não havia nada mais a fazer senão esperar pela morte. porém, a mulher retoma a consciência e começa a melhorar. Poucos dias depois recebeu alta do hospital. Dois médicos muçulmanos acompanharam e examinaram o caso e sua perícia está anexada nos atos processuais.
“Cura repentina, completa, duradoura, sem seqüelas de nenhum tipo, cientificamente inexplicáveis” reconheceu a junta médica em 11 de abril de 2002. Em 6 de Setembro do mesmo ano, a consulta dos teólogos reconheceram a cura milagrosa da mulher por intercessão do Beato Daniel Comboni.
(S.L) (Agência Fides 26/09/2003; linhas: 25; palavras: 264)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network