http://www.fides.org

Asia

2003-09-18

ÁSIA/INDONÉSIA - “A IGREJA AFIRMA QUE O GOVERNO DEVERIA DESENVOLVER UMA POLÍTICA VOLTADA PARA A JUSTIÇA SOCIAL. O TERRORISMO NASCE DA CONVICÇÃO DIFUSA QUE OS MUÇULMANOS SÃO TRATADOS INJUSTAMENTE”: FALA DOM PETER TURANG, BISPO DE KUPANG

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – A diocese de Kupang, no Timor Oeste, vive uma situação de todo particular na Indonésia: contrariamente ao resto do País, a maior parte da população em Kupang é cristã, e uma minoria é muçulmana, Assim explicou em uma entrevista à Agência Fides Dom Peter Turang, Bispo de Kupang, há pouco nomeado Consultor da Congregação para a Evangelização dos Povos. Sobre 1 milhão de habitantes, a maioria composta de cristãos protestantes, os católicos são 127.000. “O maior desafios para nós não é tanto o diálogo com os Muçulmanos, mas sim a comunhão que constituem uma pequena minoria muito tranqüila, mas sim a comunhão ecumênica com os protestantes”.
Dom Peter Turang descreve hoje uma situação tranqüila em sua diocese, após um tempo de tensões e confusões atravessado em 1999 e nos anos seguintes, devido o fluxo de desabrigados e fugitivos das desordens no Timor Leste, após o referendum pela independência. “ Atuamente a situação está calma e os refugiados estão diminuindo. De uma cifra de 250, hoje restam 25 mil, que deverão retornar ao Timor Leste, mas estão ainda a espera dos programas de reorganização do governo e vivem na incerteza de seu futuro. A Igreja em Kupang os assistem em caráter extra-oficial com programas de solidariedade, distribuição de alimentos e assistência médica”.
O Bispo explica: “Do ponto de vista pastoral, a minha preocupação principal é fazer viver a fé na população, especialmente aos jovens. Existem me Kupang muitas universidades, freqüentadas por jovens de todas as ilhas vizinhas, de modo que a pastoral da juventude é muito importante. Além disso, dedicamos muita atenção em construir uma sólida comunhão entre os sacerdotes (46 dioceses e 22 religiosos). “A vida da comunidade – continua – caminha bem, a vida cristã se desenvolve sobretudo em pequenas comunidades espalhadas por toda a diocese: nos grupos, se reflete sobre a Palavra de Deus, se reza, se partilham as alegrias e dificuldades e se realizam obras de caridade. Creio que os leigos católicos devam adquirir mais consciência, testemunhar, ser cristãos mais corajosos. O futuro da igreja passa através do empenho e a fé dos leigos”.
falando sobre a situação da Indonésia e das recentes tensões em algumas zonas do país, Dom Turang afirma. “ A Indonésia é um País onde se mostra a riqueza do pluralismo a nível religioso, cultural, no estilo de vida. os problemas nascem sobretudo da injustiça social que faz surgir o ódio e a violência. A Igreja sustenta que o governo deve desenvolver uma política de igualdade e voltada para a justiça social. o terrorismo nasce de fato da convicção difusa de que os muçulmanos são tratados injustamente pelo governo central. Neste contexto, a Igreja deve promover boas relações entre todas as confissões religiosas”.
(PA) (Agência Fides 18/09/2003, linhas: 38; palavras: 487)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network