http://www.fides.org

Asia

2003-09-16

ÁSIA/INDONÉSIA - DOM MANDAGI, BISPO DE AMBOINA: “COMEÇA UMA NOVA VIDA NAS ILHAS MOLUCAS”- A REVOGAÇÃO DO ESTADO DE EMERGÊNCIA É MAIS UM PASSO EM DIREÇÃO À PAZ DEFINITIVA

Ambon (Agência Fides) – “ Nas Molucas recomeça uma nova vida. Há um clima de confiança e esperança. o povo entendeu que o conflito e a violência não trazem nenhum benefício. Espero que alcancemos rapidamente a paz definitiva”: é o comentário de Dom Petrus Canisius Madagi, Bispo de Amboina, à Agência Fides, após a revogação do estado de emergência nas Ilhas Molucas.
Exprimindo alegria e satisfação, Dom Mangagi explicou: “O processo de reconciliação entre cristãos e muçulmanos deu passos gigantes. Hoje, o povo acredita novamente no diálogo, no perdão e na reconciliação. cristãos e muçulmanos vivem e trabalham juntos. As zonas, antes rigidamente separadas da cidade, começam a estabelecer relações de comércio e trocas culturais: os cristãos freqüentam zonas muçulmanas e vice-versa sem qualquer risco”. Dom Mandagi lembra porém, que “ a situação das Molucas depende também de quanto ocorre em Jacarta: grupos radicais, setores do exército e lobby político levaram ao estremo o conflito civil”.
Em vigor desde junho de 2000 em resposta a uma série de ataques lançados pelo grupo integralista Laskar jihad que provocou desordens e violência generalizada, o estado de emergência foi oficialmente cancelado em 15 de setembro na presença do novo governador eleito Karel Albert Ralahalu e de seu vice Saleh Latuconsina. Durante o estado de emergência, nenhum jornalista ou cidadão estrangeiro podia entrar nas molucas. As forças de ordem estavam presentes em todos os lugares e as autoridades civis pediram aos líderes religiosos cristãos e muçulmanos que trabalhassem em favor da reconciliação entre as comunidades.
O líder protestante Jacky Manuputty, diretor do Conselho Inter-religioso das Molucas, declarou à Agência Fides: “Este é o momento justo para gozar da liberdade e restabelecer a lei e a ordem. devemos restaurar um clima de tolerância e paz e aprender a perdoar-nos mutuamente”.
O conflito civil em Molucas começou em 1999 e terminou oficialmente com os acordos de Malino, em fevereiro de 2002. Durante este período, a guerra civil em Molucas fez 15.000 vítimas e 500 mil desabrigados.
(PA) (Agência Fides 16/09/2003 – linhas: 31; palavras: 364)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network