http://www.fides.org

Asia

2003-09-16

ÁSIA/IRAQUE - O DOCUMENTO DOS BISPOS CALDEUS QUE PEDEM RECONHECIMENTO E REPRESENTAÇÃO NA RECONSTRUÇÃO DO PAÍS

Bagdá (Agência Fides) – Um representante Caldeu no Conselho Governativo iraquiano e o reconhecimento da importante contribuição dos cristãos na construção do novo Iraque: são as exigências contidas em um documento assinado pelos Bispos Caldeus do Iraque ,enviado também a paul Bremer, Administrador Civil do Iraque.
O comunicado, enviado à Agência Fides pelo Patriarcado Caldeu em Bagdá, e assinado em 15 de setembro por 19 Bispos caldeus, pede que “sejam garantidos todos os direitos para os cristãos no Iraque, a nível religioso, social e políticos”. Os bispos recordam que os cristãos são antigos habitantes da mesopotâmia e que possuem um patrimônio de monastérios, vilas e cidades e ainda, que muitos da população caldéia tiveram que abandonar a própria terra após as tentativas de suprimir a cultura caldéia ocorridas no passado.
A população caldéia ( 80% da população católica do País) – afirma o texto – representa o terceiro grupo étnico no Iraque, após os Árabes e os Curdos: a presença no campo profissional, social e administrativo dos cristãos caldeus sempre foi importante e foi também significativa na instituição da República do Iraque. Por isso os Bispos pedem um representante caldeu no governo e que seja reconhecida a importância que a comunidade Caldéia pode ter na construção do novo Iraque.
“Expressamos a nossa solidariedade . conclui o documento – a todos os cidadãos iraquianos, árabes, curdos, tukmenos e de todas as etnias e grupos religiosos, vivendo em pacífica fraternidade, especialmente com os demais grupos cristãos, sírios, armênios e latinos no esforço para construir um novo Iraque democrático, livre e próspero”.
O texto integral do documento dos bispos Caldeus está disponível em www.fides.org.
(PA) (Agência Fides 16/07/2003; linhas: 26; palavras: 282)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network