VATICANO - O Cardeal Filoni: “Hoje, mais que os missionários são os sacerdotes locais a assumirem diretamente a obra pastoral e evangelizadora”

Sexta, 5 Junho 2015

Cidade do Vaticano (Agência Fides) - “Este Colégio, hoje, continua formando centenas de sacerdotes. Eles são confiados pelos seus bispos, para que terminados os estudos nas Pontifícias Universidades de Roma, possam voltar às suas Igrejas particulares para ajudá-los a crescer e a consolidar-se na vida cristã e na evangelização ad gentes. Na verdade, hoje, mais que os missionários de outros lugares e continentes, muito úteis e oportunos, são os sacerdotes locais que assumem diretamente a obra pastoral e evangelizafora”. Foi o que disse o Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, Cardeal Fernando Filoni, na homilia da celebração eucarística que presidiu na noite de 3 de junho na capela do Pontifício Colégio Missionário Internacional “São Paulo Apóstolo”, em Roma, por ocasião do 50º aniversário de sua inauguração (veja Fides 03/06/2015).
Repercorrendo a história do Colégio e se detendo na memória litúrgica do dia, São Carlos Lwanga e companheiros mártires, canonizados por Paulo VI no período conciliar, num clima de debate fecundo e apaixonado pela vida da Igreja e pelo compromisso missionário, o Cardeal Prefeito reiterou que hoje “o crescimento das Igrejas particulares está confiado ao bispos e sacerdotes nativos, capazes de compreender as necessidades e as sensibilidades 'particulares', e enxertá-las na árvore da catolicidade e universalidade”.
“É por isso que muitas vezes insisto tanto com os bispos quanto com os nossos alunos sacerdotes e seminaristas – evidenciou - que eles devem voltar para as suas Igrejas e não permanecerem a serviço das dioceses da Europa e América do Norte, acomodando-se em situações economicamente vantajosas para o seu próprio benefício. As bolsas de estudo que as Pontifícias Obras Missionárias e nossa Congregação oferecem anualmente a mais de 500 alunos (seminaristas, religiosas e sacerdotes) são o resultado de ofertas de nossos fiéis que desejam ver a evangelização levada a todas as nações e em particular aos países chamados 'missionários'.” (SL) (Agência Fides 05/06/2015)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network