EUROPA/ARMÊNIA - O Parlamento armênio estuda uma declaração de condenação dos Genocídios assírio e grego

Sexta, 13 Fevereiro 2015

Erevan (Agência Fides) – O recente anúncio de uma declaração que o Parlamento armênio poderia adotar em breve para expressar a condenação dos massacres sofridos um século atrás por gregos e assírios nos territórios otomanos que ficaram sob domínio turco, foi acolhido positivamente por associações e grupos militantes empenhados na tutela da memória histórica daqueles trágicos fatos, definidos respectivamente como “Genocídio grego” e “Genocídio assírio”. 
“Nós consideramos a iniciativa muito importante. Gostaria de expressar a minha gratidão aos promotores, e espero que para o centenário do Genocídio armênio a Assembleia nacional possa efetivamente adotar a declaração, condenando o Genocídio de gregos e assírios”, declarou à agência Armeniapress Slava Rafaelidis, diretor da organização não-governamental "Ilios", que representa a comunidade grega na Armênia. No esboço da declaração, sob análise dos parlamentares armênios, se reitera que todas as minorias étnicas e religiosas foram objeto dos massacres perpetrados pelos jovens turcos. Menos de dois anos atrás, a hipótese de adotar uma declaração análoga – financiada por alguns partidos políticos armênios – foi rejeitada pelo Parlamento de Erevan. (GV) (Agência Fides 13/2/2015).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network