VATICANO - O Card. Filoni no Vietnã: “uma Igreja viva”, enraizada na “fé firme dos fiéis vietnamitas”

Terça, 20 Janeiro 2015

Hanói (Agência Fides) – “Sinto grande alegria por estar aqui com vocês e, de coração, agradeço à Conferência episcopal pelo convite que me dá a oportunidade de visitar seu país...nesta ocasião, poderei ver com meus olhos a vitalidade da comunidade de vocês e a fé firme dos fiéis vietnamitas”: foram os sentimentos expressos pelo Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, Cardeal Fernando Filoni, no encontro com a Conferência Episcopal do Vietnã, realizado na manhã desta terça-feira, em Hanói, no início de sua visita pastoral ao país asiático (veja Fides 19/1/2015).
No Vietnã, a prática religiosa é alta (80-93%) “não somente no domingo, mas também nos dias da semana”, ressaltou o Cardeal Filoni. Em todas as dioceses e paróquias, florescem as organizações de apostolado laical. Em todos os lugares, os fiéis “mostram um interesse particular pela Palavra de Deus e pelo estudo do Catecismo. Ademais, desejam contribuir com seus esforços e com suas capacidades para a edificação e desenvolvimento da Igreja, bem como do país”.
Em seguida, o Prefeito de Propaganda Fide chamou a atenção dos bispos para a Exortação apostólica Evangelii gaudium: “É um documento precioso, porque é o documento programático da Igreja hoje e representa a visão que o Papa Francisco lhe dá para os próximos anos. Ele diz que a alegria do Evangelho é a base da evangelização. A alegria do Evangelho nasce e renasce do encontro pessoal com Jesus, do qual derivam a mudança de vida e a missionariedade”.
Após citar o quinquagésimo aniversário do Decreto conciliar “Ad gentes”, sobre a atividade missionária da Igreja, o purpurado recordou que as primeiras sementes da fé chegaram ao Vietnã por obra dos Jesuítas, dos Padres das Missões Estrangeiras de Paris, dos Dominicanos, dos Agostinianos, dos Franciscanos e de tantos outros.
“As pequenas sementes se enraizaram na cultura e nos costumes, de modo que hoje a fé entrou na vida de muitos cristãos vietnamitas. Em 2010, a Igreja no Vietnã celebrou um Ano Jubilar comemorando os 350 anos da criação dos primeiros vicariatos apostólicos e os 50 anos da criação da hierarquia. Hoje, queremos recordar os 400 anos do início da evangelização”, afirmou.
Reiterando portanto a validade do Decreto conciliar, o Prefeito do Dicastério Missionário destacou que “cada Bispo deve continuar a assumir-se pessoalmente a responsabilidade de evangelizar” e que o “Bispo, como chefe e centro do apostolado diocesano, deve promover, dirigir e coordenar a atividade missionária. Além disso, deve encorajar todos os membros do Povo de Deus a participar da obra missionária”, sem jamais esquecer que “esta tarefa missionária pode se realizar somente com a colaboração e a oração de toda a Igreja”.
Por fim, o Cardeal não deixou de ressaltar que o “caminho da evangelização não é fácil de ser percorrido”, e a este propósito propôs “o Servo de Deus Francisco Xavier Nguy” como modelo extraordinário para o anúncio da Palavra. (SL) (Agência Fides 20/1/2015)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network