http://www.fides.org

News

2014-07-02

ÁSIA/TERRA SANTA – Sequestrado e morto um jovem palestino. O Patriarca Twal: chega de sacrifícios humanos

Jerusalém (Agência Fides) - “Não é digno de chefes políticos e religiosos apoiar, alimentar e fomentar a vingança. A vingança atrai vingança, o sangue atrai sangue. E os jovens inocentes mortos, todos os jovens mortos, são como vítimas sacrificadas no altar diabólico do ódio. Oremos pelos pais e pelos familiares de todos esses jovens sacrificados, sequestrados e mortos”. Com essas palavras, o Patriarca de Jerusalém dos latinos, Fouad Twal, expressa a própria perplexidade diante da notícia do jovem palestino de 16 anos, Mohammad Abu Khdeir, do campo de refugiados de Shuffat, cujo corpo carbonizado e com sinais de violência foi encontrado esta manhã pela polícia israelense num matagal de Jerusalém, depois que a família denunciou seu desaparecimento.
Um homicídio premeditado que leva a pensar numa vingança, depois do sequestro e do assassinato de três jovens judeus desaparecidos em 12 de junho na Cisjordânia e encontrados sem vida em 30 de junho nas proximidades de Hebron. “A visita do Papa Francisco à Terra Santa e, em seguida, o encontro de oração realizado no Vaticano”, destaca o Patriarca, “tinham alimentado tantas esperanças positivas de paz. Agora, com o sacrifício dos jovens inocentes, o ciclo da violência em que vivemos parece reafirmar o seu domínio com uma ferocidade ainda maior. Parece quase uma reação para sufocar na raiz as esperanças que havia suscitado. Por isso, é preciso continuar a rezar, para pedir o milagre da paz. Reconhecendo que o ódio e o rancor fazem mal a todos. Enquanto a paz e o perdão fazem bem a todos”.
Na noite de terça-feira, 1° de julho, centenas de colonos extremistas israelenses atravessaram o centro de Jerusalém com a intenção de perseguir árabes – ação que durou horas -, expressando assim a própria raiva depois da morte dos três jovens judeus. Esta manhã, em Beit Hanina e Shuffat, dezenas de palestinos se confrontaram com a polícia israelense depois que se difundiu a notícia de que havia sido encontrado o corpo de Mohammad Abu Khdeir. Em junho, durante as operações de busca dos três jovens judeus sequestrados conduzidas pelo exército israelense, cinco palestinos foram mortos.
“Há um povo que vive há anos no luto”, declarou à Agência Fides o Patriarca Twal, “e é preciso libertar-se da lógica perversa de quem faz distinção entre as vítimas inocentes de um lado e, de outro, quem acredita que a própria dor possa ser aliviada com a dor dos outros. Somente o perdão atrai o perdão”. (GV) (Agência Fides 2/7/2014).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network